A Ordem dos Médicos vai expulsar Artur Carvalho, o médico obstetra que não detetou as malformações em Rodrigo, o bebé que nasceu sem olhos, nariz e sem uma parte do cérebro. A notícia foi avançada pela SIC Notícias, que cita a Agência Lusa.

O caso de Rodrigo não era o único a ser investigado e o profissional podia ser suspenso por cinco anos por cada caso, ou seja, até 25 anos. Isso não aconteceu já que o Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos se decidiu pela pena máxima: a expulsão.

Bebé sem rosto. Rodrigo já respira sozinho, mama e bebe biberão
Bebé sem rosto. Rodrigo já respira sozinho, mama e bebe biberão
Ver artigo

"No caso do bebé Rodrigo, o Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos determinou a suspensão por cinco anos do médico. O mesmo Conselho Disciplinar tinha em fase final de instrução outros cinco casos que foram apensados num único despacho de acusação. A decisão deste foi a pena máxima prevista nos Estatutos da Ordem", afirmou a uma fonte à SIC Notícias citada pela Lusa.

Artur Carvalho pode ainda recorrer desta decisão para o Conselho Superior da Ordem dos Médicos e para os tribunais administrativos. Ainda assim, a mãe de Rodrigo espera que o médico não consiga e que se faça justiça. “Sinto-me feliz. Em parte foi feita justiça. Mas ainda falta o processo judicial. Quero que ele seja preso”, afirmou Marlene Simão ao “Correio da Manhã”.

Contra todos os diagnósticos, Rodrigo faz oito meses no próximo domingo e o seu estado clínico será avaliado ainda este mês.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.