Desde 1 de julho que os restaurantes, cafés e bares foram obrigados a aceitar embalagens de clientes que façam pedidos em regime de takeaway. Contudo, o problema não foi implementar a medida, mas sim fazer com que os consumidores realmente adiram à redução das embalagens de uso único. Para mudar isso, a associação ZERO lançou a campanha Take It com o objetivo de incentivar os clientes a levar as caixas de casa.

"Fizemos muita força para que este direito existisse e agora que a lei está concretizada, é importante que as pessoas conheçam isto", disse Susana Fonseca, da associação ambientalista, ao jornal "Público". O projeto financiado quase na totalidade pelo Fundo Ambiental pretende mostrar às pessoas os seus direitos através de materiais de comunicação disponibilizados aos estabelecimentos que aderirem à Take It, cuja participação não tem qualquer custo, bem como a formação sobre reutilização e melhores práticas ambientais no setor da restauração, conforme o plano desenhado no site do projeto.

A Zero tem feito um levantamento dos espaços de restauração que querem aderir (já foram contactos cerca de sete mil) e lembra que o projeto até acaba por reduzir os custos dos estabelecimentos. "Se cada recipiente descartável custar 20 cêntimos e dez clientes por dia trouxerem recipientes reutilizáveis, a poupança anual será de 720 euros", refere Susana Fonseca.

Continente. Já pode pegar nas suas caixas e enchê-las com queijo, fiambre ou frango assado
Continente. Já pode pegar nas suas caixas e enchê-las com queijo, fiambre ou frango assado
Ver artigo

O projeto Take It, que vai estar no terreno já em novembro, não só não tem custos para os comerciantes, como é uma forma de os consumidores começarem a poupar as carteiras. Isto porque, a ser aprovado o Orçamento de Estado para 2022, quem usar recipientes de plástico e alumínio vai começar a pagar uma taxa de 0,30€. Se os consumidores começarem já a habituar-se a levar caixas de casa para recolher comida em take away, quando as embalagens descartáveis começarem a ser cobradas, já vão estar prevenidos.

Sem esquecer, claro, que quanto mais cedo forem evitadas as embalagens descartáveis, menor será o impacto para o ambiente. É até mais fácil de levar comida de take away em recipientes próprios do que evitar embalagens em excesso numa simples ida às compras. De acordo com dado da DECO Proteste, que lançou a iniciativa #ExijoForaDaCaixa, ao juntar uma única compra de supermercado de todas as famílias portuguesas, estima-se que levam para casa cerca de 1.050 toneladas de embalagens desnecessárias (o equivalente ao peso de 175 elefantes) quando compram produtos sobreembalados.

Para fazer face ao número gigantesco, a organização lançou um desafio aos consumidores: fazer o registo gratuito na página de DECO Proteste e usar a plataforma para enviar fotos de produtos com embalagens desnecessárias, como o cartão que envolve as embalagens de iogurte, com o objetivo de reunir exemplos e fazer um alerta ao governo e às marcas.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.