Esta segunda-feira, 11 de outubro, começa a ser administrada a terceira dose da vacina contra a COVID-19 nos mais idosos. Para já, a terceira dose é apenas recomendada aos maiores de 65 anos, mas, nesta fase inicial, a prioridade são as pessoas com mais de 80 anos, os utentes de lares e de unidades de cuidados continuados.

Após estarem vacinados os mais idosos, a administração desta dose de reforço vai realizar-se de forma decrescente até à faixa etária igual ou superior aos 65 anos. "Iniciaremos pelas faixas mais vulneráveis, nomeadamente pelas estruturas residenciais para idosos, pela faixa acima dos 80 anos e depois iremos de uma forma decrescente até à faixa igual ou superior aos 65 anos", explicou Lacerda Sales, citado pelo jornal "ECO".

Vacinação contra a gripe. Especialista alerta que é tão importante como em anos anteriores
Vacinação contra a gripe. Especialista alerta que é tão importante como em anos anteriores
Ver artigo

A terceira dose começa a ser administrada numa altura em que Portugal tem já grande parte da população vacinada contra a COVID-19. Tal como adiantou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, a dose de reforço será administrada seis meses após a vacinação completa a "pessoas que ficaram com imunidade na primeira série vacinal", sendo agora necessário "passar a imunidade outra vez para o nível ótimo", cita "Jornal de Notícias". 

Quanto aos outros grupos, Graça Freitas esclareceu que a inclusão dos profissionais de saúde está a ser ponderada, mas para já não são considerados prioritários.

A terceira dose da vacina vai ser administrada em centros de saúde e de vacinação e, por enquanto, esta apenas poderá ser administrada seis meses após a segunda dose e com duas semanas de diferença em relação à vacina contra a gripe, cuja campanha está também a decorrer.

Apesar de esta segunda-feira, 11, marcar o início oficial da administração da terceira dose, esta já está a ser dada em Portugal aos doentes com imunosupressões.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.