A contagem decrescente para o verão já começou e, apesar de alguns de nós já se terem aventurado em idas à praia, a maioria ainda não tirou o biquíni ou os calções do armário. Embora haja quem não goste mesmo de praia, de se expor ao sol nem de atividades ao ar livre, a maioria está sedenta daquele fim de semana com o pé na areia ou daquela semana em que a rotina sagrada é acordar-comer-praia-comer-praia-comer-dormir e repetir no dia seguinte.

9 pós bronzeadores para conseguir um tom moreno incrível (e sem agredir a pele)
9 pós bronzeadores para conseguir um tom moreno incrível (e sem agredir a pele)
Ver artigo

Sobretudo depois deste ano atípico, em que estivemos mais do que nunca fechados em casa e, assim, menos expostos ao sol, é importante falarmos sobre cuidados a ter com a pele, os erros que muitas vezes cometemos e quais as regras a seguir.

A MAGG conversou com Sofia Santos, brand manager da Esthederm, que desfaz mitos relacionados com o bronzeado e explica quais os passos a seguir para uma pele bonita, bronzeada mas, sobretudo, saudável.

Sofia Santos, brand manager da Esthederm
Sofia Santos, brand manager da Esthederm créditos: DR

1 - A partir das cinco da tarde, o sol já não queima

"A partir dessa hora, a radiação solar efetivamente faz menos mal à pele do que na hora do almoço. Se usarmos a expressão 'queimar', queima sempre. Por isso temos de ter cuidado, sobretudo se forem pessoas com pele sensível ou que tenham uma alergia. Vai agravar a situação porque a radiação está lá na mesma.

Há uma hora em que não nos devemos expor ao sol, o resto do tempo podemos expor-nos com proteção. De acordo com o nosso conceito, a proteção não tem de ser muito elevada, desde que seja gradual e desde que utilizemos os protetores certos para o nosso tipo de pele e para a intensidade de que estamos a usufruir."

2 - Quando a pele já está bronzeada não é preciso usar protetor

"Falso. Devemos sempre utilizar protetor. Podemos é utilizar índices mais baixos. Se já estivermos bronzeados, já temos a proteção natural da nossa pele ativa e estamos protegidos. Temos de ter cuidado à mesma porque, embora não nos queimemos — ou seja, embora o eritema não surja — estamos a ser expostos à radiação. O fotoenvelhecimento vai acontecer e também pode acontecer carcinoma ou melanoma.

Quando nos expomos ao sol, o primeiro bronzeado não é propriamente um bronzeado e é provocado pela radiação UVA. O bronzeado efetivamente produzido pelos melanócitos é estimulado pelos UVB e aparece ligeiramente mais tarde. Mas todo o resto do espectro de radiação (os infravermelhos, que são a maior parte da radiação que atinge a nossa pele) continua a fazer mal à pele."

3 - Posso usar o mesmo protetor solar no rosto e no corpo

"Se a intenção for só proteger, sim. Se quisermos usufruir de um creme com outras características, aí já deverá ser um protetor diferente. Dependendo da zona do corpo e das necessidades da pele, devemos adaptar o produto. Não só pelos filtros, que não é o que vai fazer diferença, mas pela cosmeticidade dos ingredientes que constituem o protetor. De qualquer forma, se só tivermos um produto, mais vale usar um em tudo! Não podemos é estar sem nenhum."

4 - As peles mais escuras não apanham escaldões

"Mentira. Também apanham escaldões, sobretudo se estiverem expostas na hora mais propensa a isso. Mesmo que o eritema, que é provocado pela radiação UVB, não aconteça, temos todos os malefícios da radiação na nossa pele. Por isso, temos mesmo de ter muito cuidado porque os malefícios que o sol nos faz à pele são progressivos. Tanto é que os carcinomas, muitas vezes, vão acontecendo."

5 - Só é preciso aplicar protetor solar na praia e no verão

"Não. Devemos aplicar protetor solar todos os dias do ano, mesmo que estejamos em casa. Até porque também existe radiação proveniente dos ecrãs, nomeadamente dos telemóveis e computadores, que pode provocar danos na pele. Além disso, seja no jardim seja nas voltas do dia a dia, sempre que estejamos ao ar livre, maior é o risco. Desengane-se quem acha que só quando sente o sol queimar é que está ter o efeito do sol. Os dias nublados, em que não sentimos o calor da radiação, são os piores em termos de causar eritemas e outros problemas."

6 - Quais são as zonas "esquecidas" nas quais também devemos aplicar protetor solar?

"Os lábios. É extremamente importante porque é uma pele muito frágil e sensível. As orelhas, os pés e as mãos."

7 - As crianças nunca devem estar expostas ao sol

"A regra deve ser uma exposição moderada a partir dos dois anos. Antes disso, depende do pediatra e do aconselhamento que tenhamos. Mas devemos sempre utilizar protetor solar, mesmo que a criança não esteja exposta diretamente ao sol, porque existe refração e reflexão dos raios solares. Por isso, mesmo que a criança esteja vestida dentro de um carrinho, está a ser sujeita a radiação solar, mesmo durante o inverno. É claro que, em Portugal, acabamos por não utilizar protetor durante o inverno, e se a criança não estiver exposta ao sol, também não é por aí. Como temos sol muito constante, vamos estimulando as defesas naturais da nossa pele. Mas durante o período da primavera até ao outono, convém usar sempre proteção.

Todos devemos usufruir do sol com consciência e por períodos moderados. Ir sempre estimulando o nosso organismo a ativar os mecanismos de defesa, que é para isso que eles existem. O problema maior da exposição solar é que não a fazemos de uma forma moderada e progressiva e queremos sempre tudo no momento. Isso faz com que haja falência dos nossos sistemas de recuperação e acabamos por ter problemas."

8 - Os cuidados pós-solares são apenas uma questão de cosmética

"São importantes e costumo dizer que é importante apostarmos num bom pós-solar e, depois, utilizarmos o produto até ao fim. Só temos uma semana de férias? Não faz mal. Utiliza-se o pós-solar nessa semana e, depois, até ao fim da embalagem, porque vamos ter benefícios do produto. Os pós-solares ajudam a diminuir os estragos que o sol provocou na nossa pele. Ajudam a acalmar a pele, a repor os níveis de sais minerais, de hidratação e têm muitas vezes substâncias calmantes, o que vai ajudar a pele a restabelecer-se e equilibrar-se."

9 - Esfoliar a pele durante o verão elimina o bronzeado

"Não. Deve esfoliar-se a pele sempre. A esfoliação, desde que não seja muito agressiva, elimina as células mortas. A melanina vai acumular-se à superfície da epiderme e, o que acontece muitas vezes, se estivermos mais morenos e fizermos uma esfoliação, ao retirarmos a camada de células mortas, normalmente até sai pele mais escura. Mas aquelas células estavam mortas e iam sair, mais cedo ou mais tarde e íamos ficar com diferenças na tonalidade ou com algumas manchas. Se nós retirarmos efetivamente essa camada de células mortas que estão à superfície vamos continuar a produzir a melanina. Por isso sim, devemos esfoliar sempre para ter um bronzeado homogéneo e bonito."

4 regras de ouro para um bronzeado saudável

  1. Começar a utilizar o Bronz Impulse já nesta altura, porque nos vai ajudar a estimular e preparar a pele para receber a radiação solar.
  2. Utilizar o protetor adequado ao tipo de exposição solar que vamos fazer e ao nosso fototipo
  3. Aplicar o protetor solar ainda em casa, antes de irmos para a rua, para haver tempo de o produto fazer efeito e reaplicar a cada duas horas ou sempre que vamos ao banho.
  4. Em férias, podemos iniciar com um índice mais alto e depois irmos baixando para um índice médio. Nunca deixar de utilizar protetor solar porque precisamos de proteção da radiação solar, mas podemos baixar quando estivermos bronzeados.

A gama de produtos solares da Esthederm

A marca francesa de cosmética, criada em 1978 por Jean-Noël Thorel, tem uma abordagem aos produtos solares radicalmente diferente da que conhecemos. A numeração SPF (Sun Protection Factor) é substituída pelo símbolo do sol, que indica o grau de proteção de cada produto.

Mas as diferenças não se ficam por aqui. A gama de produtos solares Esthederm foi construída para se adequar não só a diferentes tipos de pele (que, naturalmente, bronzeiam de forma diferente), mas também a necessidades mais específicas, como peles hiperreativas, sensíveis, com manchas ou com intolerância ao sol, cuidados antirrugas e reafirmantes.

A gama de produtos solares da Esthederm divide-se em três cores: gama laranja (para um bronzeamento progressivo e em segurança); gama branca (para uma exposição sem riscos) e ainda azul (cuidados pós-solares).

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.