Depois da recente vitória em tribunal, que lhe permitiu escolher o seu próprio advogado na batalha contra o pai, Britney Spears consegue também recuperar o direito a conduzir – atividade que durante 13 anos não tinha autorização para desempenhar.

"A Britney está muito feliz por lei permitir que volte a conduzir”, avança a "People", com base em declarações de uma fonte próxima da artista. "Está mais do que grata por todo o apoio que tem recebido", acrescenta a mesma fonte. A artista que dá voz ao single "Toxic" foi vista no passado sábado, dia 17 de julho, ao volante, ao lado do namorado Sam Asghari.

Jamie Spears assumiu o controlo não só a fortuna da própria filha como toda e qualquer vontade própria da artista, de acordo com as acusações de Britney. No seguimento do caso da cantora de 39 anos, a Câmara dos Representantes dos EUA propõe que sejam feitas alterações à lei da tutela jurídica. 

Britney Spears. "Não voltarei aos palcos enquanto o meu pai controlar aquilo que uso"
Britney Spears. "Não voltarei aos palcos enquanto o meu pai controlar aquilo que uso"
Ver artigo

Esta lei aplica-se em casos em que um indivíduo perde a capacidade de assumir o controlo da sua própria vida, não estando, por isso, apto a cuidar tanto de si como de todas as questões relativas à sua própria vida – desde a sua própria segurança a cuidados médicos ou de alimentação, ao direito de manter (ou não) a sua própria residência.

O projeto de lei "Direito à Emancipação da Exploração" (denominado de FREE Act) uma iniciativa que une o Partido Democrata e o Partido Republicano, visa permitir que qualquer pessoa sujeita à lei da tutela jurídica tenha liberdade para pedir em tribunal para trocar de tutor legal, sem que seja necessário apresentar provas de que sofre, efetivamente, de maus tratos ou de abuso de poder, avança o jornal "Expresso".

A proposta surge como consequência do caso mediático de Britney Spears, que veio provar que este instrumento jurídico (conhecido como conservatorship) – quando não exercido com as intenções corretas – não só não atua em prol da proteção do indivíduo lesado como põe em risco os direitos fundamentais de quem está ao abrigo da lei da tutela jurídica. Por isso, o projeto lei propõe que os estados americanos recebam apoios financeiros para contratar especialistas para acompanhar pontualmente casos de tutela. 

Desta forma, os últimos avanços no caso de Britney Spears demonstram que a cantora não só está a conseguir avançar na sua própria batalha contra o pai como está, indiretamente, a conseguir mudar a lei americana.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.