Esta terça-feira, 14 de julho, Meghan Markle participou numa cimeira virtual sobre feminismo e empoderamento da mulher e esta terá sido a sua primeira aparição pública, após deixar de fazer parte do núcleo sénior da família real britânica.

No evento, chamado Girl Up, a duquesa de Sussex falou para jovens mulheres que querem ser líderes, passando a mensagem  de que todas devem ter acesso às mesmas oportunidades, independentemente do local onde vivem. A oradora da conferência apresentou-se com uma camisola azul, cabelo liso e solto para se fazer ouvir sem distrações e mais semelhante ao estilo que usava em Hollywood.

As jóias de Diana e a nova inquilina da mansão. As mais recentes polémicas na vida de Meghan Markle
As jóias de Diana e a nova inquilina da mansão. As mais recentes polémicas na vida de Meghan Markle
Ver artigo

Durante a intervenção de nove minutos, a ex-atriz afirmou que vão sempre existir vozes negativas e que vão causar dor aos mais indefesos. "Mas podemos utilizar as nossas próprias vozes para acalmar o ruído, porque é isso que são, apenas ruído. As nossas vozes são as da verdade e podem e devem ser muito mais fortes”, disse.

Ainda durante o discurso, a duquesa aproveitou para se referir à decisão de ter abandonado a casa real britânica: "Não subestimem a vossa habilidade para superar o medo. Têm a capacidade de criar um mundo que saibam que é justo e amável", afirmou, dando a entender que não era feliz antes de tomar a decisão em conjunto com Harry.

"O vosso instinto dir-vos-á o que está bem e o que está mal, o que é justo ou injusto", acrescentou Meghan Markle na intervenção da Girl Up, onde também estiveram presentes Michelle Obama e a atriz Priyanka Chopra.

Recorde-se que Meghan e Harry abandonaram a casa real britânica e, consequentemente, a coroa e todas as regalias. O anúncio foi feito em comunicado oficial pelo Palácio de Buckingham, em janeiro deste ano, e desde aí que o casal se tem dedicado a causas solidárias e construir uma vida financeiramente independente.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.