Está concluído o acordo de divórcio entre Kim Kardashian e Kanye West, com o cantor a sair derrotado em toda a linha. Para lá de ter de pagar uma pensão de alimentos de 200 mil dólares por mês (193 mil euros) terá ainda de suportar metade de todas as despesas de educação dos quatro filhos que teve com a influenciadora e empresária. O acordo diz ainda que o rapper terá direito a passar metade do tempo com as crianças, embora tenha sido acordado que o regime de custódia não será muito diferente do atual, com Kim a ficar "80 por cento do tempo" com os filhos, como o próprio Kanye West já admitiu que acontece regularmente.

Kim Kardashian e os quatro filhos, North, Chicago, Psalm e Saint West
Kim Kardashian e os quatro filhos, North, Chicago, Psalm e Saint West

Há quase dois anos que se arrastava o processo de divórcio entre duas das maiores estrelas norte-americanas, depois de Kim Kardashian ter pedido o divórcio, em fevereiro de 2021, após sete anos de casamento e quatro filhos em comum: North West, 9 anos, Saint West, 6, Chicago West, 4 e Psalm West, 3. Kanye sempre resistiu a que se chagasse a um acordo, lutou contra o divórcio, falhou várias sessões de discussão com os advogados, o que obrigou Kim a contratar uma equipa legal para avançar rapidamente com o processo.  "A paciência de Kim foi posta à prova, mas ela tratou das coisas com calma e, por fim, Kanye lá apareceu", revelou uma fonte próxima do casal, citada pelo site TMZ, especializado em noticiário de celebridades. Já com o divórcio aconteceu a mesma coisa, e Kim Kardashian teve mesmo de avançar com um processo litigioso para conseguir separar-se legalmente do marido.

Kim Kardashian sente-se "violada e horrorizada" depois de Kanye West partilhar conteúdos íntimos com funcionários
Kim Kardashian sente-se "violada e horrorizada" depois de Kanye West partilhar conteúdos íntimos com funcionários
Ver artigo

O acordo parental foi fechado esta segunda-feira, 28 de novembro. De acordo com o que ficou estabelecido, Kanye terá de compensar Kim em 50 mil dólares mensais por cada filho, o que totaliza os tais 200 mil dólares, perto de 193 mil euros. A verba terá de ser transferida a cada dia 1 para a conta bancária da influenciadora e empresária. O rapper terá direito a "igualdade de acesso" aos quatro filhos, revela o TMZ, embora o próprio Kanye já tenha admitido que Kim fica com as crianças "80 por cento do tempo". Kanye West terá ainda de pagar metade das despesas escolares, nomeadamente as elevadíssimas propinas pagas nos colégios onde os filhos estudam, e será ainda obrigado a cobrir metade dos custos com a segurança das crianças, que andam sempre acompanhadas por uma equipa de guarda-costas.

Kim Kardashian mostra-se sem make up e a internet vem abaixo. Veja o vídeo
Kim Kardashian mostra-se sem make up e a internet vem abaixo. Veja o vídeo
Ver artigo

Uma das cláusulas mais relevantes do acordo tem que ver com possíveis revisões da custódia, em caso de incumprimentos. Se existir algum processo de revisão, e se uma das partes faltar às reuniões com os advogados, a outra parte passará a ter direito a decidir, unilateralmente, o regime dos filhos. Esta cláusula parece uma evidente exigência de Kim Kardashian, que está a antecipar um incumprimento por parte do ex-marido e quer, assim, garantir que poderá alterar o regime de permanência dos filhos sem precisar de um acordo de Kanye.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.