A cantora britânica de 33 anos concedeu a Oprah Winfrey a primeira entrevista televisiva sobre o seu novo álbum, "30", que será lançado esta sexta-feira, 19 de novembro. Num especial de duas horas transmitido pela CBS no domingo, 14, fez revelações sobre a perda de peso, o divórcio e a morte do pai.

No espaço de dois anos, Adele perdeu 45 quilos. Não por se sentir mal com o seu corpo, por se sentir pressionada pela sociedade ou por querer fazer dieta. Aquilo que impulsionou a cantora a mudar foram "maioritariamente" os "ataques de ansiedade assustadores" que sofreu após o divórcio. Estes ataques, segundo contou a Oprah Winfrey, paralizavam-na completamente. "Deixavam-me confusa, porque não era capaz de exercer qualquer controlo sobre o meu corpo", explicou. Foi quando percebeu que ir ao ginásio a ajudava a sentir-se menos ansiosa que a cantora passou a frequentá-lo todos os dias.

Adele revela como perdeu 45 quilos. "Não fiz nenhuma dieta"
Adele revela como perdeu 45 quilos. "Não fiz nenhuma dieta"
Ver artigo

Numa tentativa de controlar a ansiedade provocada por todo o processo do divórcio, que, nas suas palavras,  terá sido "desgastante", Adele adotou uma rotina de exercício físico.

"O meu corpo tem sido objetificado a minha carreira inteira. Ou sou demasiado grande ou demasiado pequena"

As aparições que tem feito nos últimos dois anos têm sido alvo de muita especulação graças à perda de peso — motivo pelo qual Adele tem sido alvo de críticas, como deu a entender a Oprah. A apresentadora, partilhando a sua própria experiência com a perda de peso, revelou que algumas pessoas ficaram "chateadas" e que se sentiram "abandonadas" quando Oprah começou uma dieta.

Adele mostrou relacionar-se com esta experiência, indicando já ter ouvido comentários semelhantes. Ainda assim, esclareceu que não a afetam. "Não fico chocada nem afetada por isso, porque o meu corpo tem sido objetificado a minha carreira inteira. Ou sou demasiado grande ou demasiado pequena; ou sou atraente ou não", começou por dizer.

"Validar como as pessoas se sentem com os seus corpos não é a minha função", clarificou, acrescentando que se sente "mal" por saber que a sua transformação fez com que algumas pessoas "se sentissem horríveis consigo próprias". "Mas não me cabe a mim. Estou a tentar organizar a minha própria vida. Não posso ter mais uma preocupação", rematou a cantora, mostrando-se confiante relativamente à perda de 45 quilos em dois anos, sem recurso a dietas duvidosas, e graças a uma rotina de exercício físico consistente.

"Desde muito nova, prometi a mim mesma que, quando tivesse filhos, nós ficaríamos juntos. E eu tentei durante muito, muito tempo"

Além de motivar esta perda de peso, o divórcio deixou-a "envergonhada" por ter acontecido tão cedo. Adele separou-se do marido, Simon Konecki, em 2018. Estavam juntos desde 2011 e casaram em 2016. Apesar de levar o casamento "muito a sério", acha que "desrespeitou" a premissa da união. "Desde muito nova, prometi a mim mesma que, quando tivesse filhos, nós ficaríamos juntos. E eu tentei durante muito, muito tempo", confessou a Oprah.

Bradley Cooper e Irina Shayk estão separados. É o 12.° casal a romper este ano
Adele e Simon Konecki separam-se em 2018. Juntos têm um filho, Angelo, de 9 anos.

Percebeu, pela primeira vez, que o casamento estava a ruir quando fez um teste de personalidade de uma revista, que lhe permitiu entender que não estava, de todo, feliz, ou sequer a viver — como explicou a cantora nesta entrevista. Embora atualmente não esteja apaixonada pelo ex-marido, deixou claro que ainda o ama. Ambos cuidam de Angelo, filho de 9 anos que têm em comum, num regime de coparentalidade.

Apesar de já não estarem juntos, Adele garante que ex-marido lhe "salvou a vida" quando se tornou famosa.

"Nessa altura da minha vida, eu era tão nova", começou por explicar. "Podia ter percorrido caminhos duvidosos e ter-me autodestruído por estar tão assoberbada com tudo. Ele apareceu e foi a pessoa mais estável que já tinha tido na minha vida até esse ponto. Mesmo agora, eu confio-lhe a minha vida." A falta de estabilidade na vida de Adele começou desde muito cedo, como revelou a Oprah.

"Eu tinha zero expetativas para qualquer pessoa, porque aprendi a não as ter graças ao meu pai"

O pai de Adele, Marc Evans, abandonou-a aos dois anos. A "absoluta falta de presença e esforço" por parte do pai foi a maior ferida que Adele sofreu enquanto criança, disse a Oprah. "Eu tinha zero expetativas para qualquer pessoa, porque aprendi a não as ter graças ao meu pai. Ele foi a razão pela qual eu ainda não entendi completamente o que é estar num relacionamento de amor, mesmo amor, com alguém."

A atriz acrescentou que viveu "obcecada" pela ideia de "família tradicional" durante "a vida toda". "Porque não vim de uma", conclui. Nos últimos três anos, Adele e o pai reconciliaram-se, depois de Marc Evans ter ficado muito doente. Nesse tempo, o pai confessou só ter ouvido a primeira canção da filha, "Hometown Glory", escrita aos 16 anos, sobre a vida no subúrbio onde morou (West Norwood, em Londres).

O pai de Adele explicou que não ouviu as canções da filha porque "doía demasiado". Adele fez questão de que Marc Evans ouvisse "To Be Loved", um dos temas do novo álbum, pois expressava como a falta que sentiu do pai afetava a sua capacidade de confiar nas pessoas. "Foi ótimo para ambos. Acho que ele conseguia ouvir-me a cantá-la, mas não a dizer o que diz a letra - e nisso somos muito parecidos".

Conseguiu mostrar o álbum inteiro ao pai por Zoom, antes de ele morrer, em abril deste ano. "As favoritas dele eram as minhas favoritas, o que é espetacular. E ele estava orgulhoso de mim." Este processo, segundo a atriz, ajudou-a "muito" a conseguir curar o que sentia "e, quando ele morreu, foi literalmente como se a ferida sarasse".

"Nada é tão assustador como aquilo que eu passei nos últimos dois ou três anos atrás de portas fechadas. Então, não estou assustada"

Ser mãe solteira e não conseguir ver o filho todos os dias tem sido terrível para a cantora. "Não foi de todo o que planeei para quando fosse mãe", esclarece. Só recentemente é que Angelo James Adkins se tem apercebido mais ou menos da popularidade da mãe. "As pessoas gostam mesmo de ti", disse a criança, ao começar a entender quem é Adele.

A artista cantou algumas das canções novas e uns clássicos no Observatório Griffith, em Los Angeles. Foi a primeira vez que o filho, Angelo, viu Adele atuar. "É uma honra tremenda ter-te aqui hoje", disse ao filho de 9 anos.

Na entrevista de duas horas feita por Oprah Winfrey a Adele, a cantora de 33 anos afirmou que o motivo que a leva a revelar tanta informação pessoal nas suas letras é o facto de querer ajudar.

A música já foi o seu auxílio em várias situações, e queria "fazer o mesmo por outras pessoas, para lhes lembrar de que não estão sozinhas", ajudando-as, caso tivessem passado por experiências semelhantes. "Houve momentos em que estava a escrever o disco, em que ouvia alguma parte de uma das canções e pensava que se calhar aquela parte poderia ser demasiado pessoal", explica.

"Mas nada é tão assustador como aquilo por que passei nos últimos dois ou três anos atrás de portas fechadas. Então, não estou assustada."

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.