Cinco dias depois de a ex-companheira o ter acusado de violência doméstica, com relatos detalhados de agressões de que terá sido vítima, António Pedro Cerdeira conta o seu lado da história. Em entrevista a Júlia Pinheiro, no programa das tardes da SIC, o ator da novela "Sangue Oculto" é taxativo. "Eu fui e sou vítima de violência doméstica. Porque continuo a ser".

Susana Silva, que desde 24 de novembro se tem desdobrado em entrevistas, detalhou várias agressões, alegadamente perpetradas pelo ator, desde uma agressão com um banco até açoites com uma a trela de um cão.

A relação com Susana Silva, que começou há oito anos, terminou no verão de 2022, com uma queixa de agressão apresentada pelo ator. No entanto, e como conta António Pedro Cerdeira, os problemas começaram logo no início, em 2014, com mentiras e incoerências por parte de Susana Silva. "Eu não sou, nunca fui nem serei um agressor de mulheres. Tenho um profundo ódio a um homem que seja agressor de mulheres. Mas não sou", salienta.

A primeira queixa apresentada por Susana Silva aconteceu em 2019, quando o ator terminou pela primeira vez a relação, queixa essa que foi arquivada pelo Ministério Público. O casal manteve uma relação "intermitente" durante "cerca de nove anos" e António Pedro Cerdeira conta que chegou a fazer um ultimato à ex-companheira, para ir fazer um "tratamento psiquiátrico" devido aos seus alegados "problemas de álcool e de outras substâncias".

António Pedro Cerdeira
António Pedro Cerdeira e a ex-companheira créditos: Twitter

O ator conta que Susana Silva o agrediu "várias vezes" e que terá tentado agredir "um GNR", argumentando que era "filha do Salgado" e que ia "foder" os agentes da autoridade. António Pedro Cerdeira diz que nunca soube qual a profissão da ex-companheira, que dizia ser piloto, controladora aérea e também médica, e admite que Susana Silva tem problemas de saúde mental.

Da paixão às cenas de ciúmes no velório da mãe

O ator e Susana Silva conheceram-se na Suíça em 2014. Pouco tempo depois, a ex-companheira deixava para trás os cinco filhos, mudando-se para casa do ator. "Apaixonei-me, sofri. Depois comecei-me a fechar porque eu não soube lidar com a situação. Fui comodista, fui cobarde. depois, fiz 50 tentativas para acabar a relação e não consegui", admite agora o ator da novela da SIC "Sangue Oculto".

Os acontecimentos que espoletaram o fim da relação, diz António Pedro Cerdeira, aconteceram em junho de 2022, depois de uma cena de ciúmes da ex-companheira, que estaria alcoolizada. Esse episódio terá sido a gota de água para o ator, que pôs as malas à porta à ex-companheira. "De repente recebo um telefonema a dizerem-me que ela estava a partir a casa toda, com calhaus de 10, 15 quilos". O relato coincide com o de Susana Silva, embora a perspetiva do episódio seja diferente, à exceção da presença do pai da ex-companheira, que Cerdeira diz que não estava lá.

O ator conta ainda que no velório da sua mãe, em julho de 2019, Susana Silva abordou "todas as mulheres" presentes, pedindo-lhes o numero de telefone e inquirindo sobre o porquê da sua presença ali. Surpreendido com o apoio positivo que tem recebido de amigos e conhecidos, António Pedro Cerdeira mostra-se preocupado com o bem estar dos filhos, em particular do mais novo, Afonso, de 16 anos. O ator é também pai de Lourenço, de 20 anos. Revela ainda que perdeu oportunidades de trabalho e que se sente "tóxico".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.