Quatro meses depois de ter sido mãe de Clara – ou Clarinete, como chamou à filha na publicação de Instagram em que a anunciava o nascimento da mesma –, Mariana Cabral, mais conhecida por Bumba na Fofinha, está na capa da edição do mês de outubro da "Women's Health".

"Whaaaaat se não é a vossa Bumbs na revista Womens Health, com este toucinho lindão e perfeitamente banal que Deus lhe deu", escreveu a humorista nas suas redes sociais, aquando do anúncio da novidade. E, na verdade, este será exatamente o foco da entrevista desta edição: Mariana Cabral, de 35 anos, aparece sorridente, deixando no ar uma sensação de confiança e orgulho em relação ao seu corpo pós-parto – que contrasta com "as barrigas quadriculadas" que frequentemente vão para as bancas.

Primeiro, fez questão de frisar que "não fez um único abdominal para aparecer nesta capa" e falou da sua experiência pessoal em relação ao corpo depois da gravidez. "Desde que a Clara nasceu, o elogio que mais ouço é 'UAU, NEM PARECE QUE FOSTE MÃE' e eu agradeço, reconheço que a minha dieta à base de pavor existencial tem resultado, de facto estou gostosa e fazia-me", brincou a humorista.

Mariana Cabral reconhece ainda que este tipo de elogios são sempre uma "armadilha". Isto porque fomentam a sensação de que há uma "competição a ver quem consegue obliterar mais rapidamente qualquer vestígio" da gravidez – "a experiência mais transformadora do corpo e da alma" na sua opinião.

Já que outubro é um mês dedicado à saúde mental, a humorista aproveitou para debater aspetos que vão além do físico, da aceitação corporal, sendo frequentemente postos de lado. "Ninguém se lembra de saber 'e essa sanidade marota, já recuperaste? Já dormes? Já viste o sol? Quão perto estás de ser um alerta CM?'. Perguntam sempre se já voltámos ao peso de antes, e nunca se o peso que carregamos agora está a ser demais", aponta.

Por isso, afirma que o facto de ter "estrias, varizes, olheiras onde cabe uma cozinha Ikea e, acima de tudo, um corpo que gerou um sonho de filha" fazem parte da sua experiência "honesta", que vai partilhar este mês na "Women's Health". Assim, ao trazer a público a sua verdade, dá voz a esta causa que é uma constante na vida de tantas outras mães, numa tentativa de "representatividade", conclui.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.