Após vários meses sem subir aos palcos, Diogo Piçarra ainda não voltou "em grande". O cantor falou com a MAGG no evento "Há Música no Pomar", organizado pela Compal, em parceria com SIC — Diogo Piçarra foi um dos artistas convidados a atuar.

Diogo Piçarra conta que, apesar de ainda só ter dado "três ou quatro concertos", sempre com "as limitações" e com "as pessoas sentadas", tem sido "bom" regressar. 

"The Voice Portugal". Morreu a drag queen Natasha Semmynova, vítima de cancro no pulmão
"The Voice Portugal". Morreu a drag queen Natasha Semmynova, vítima de cancro no pulmão
Ver artigo

Atualmente, o artista é mentor do "The Voice Portugal" pela terceira vez consecutiva. A nona temporada do talent da RTP estreia no próximo dia 27 de setembro, mas as provas cegas já decorrem. O músico de 30 anos adianta que podemos esperar "grandes vozes, não só portuguesas, mas também pessoas de fora" e "vozes mais maduras" em "banda", em "duo", em "trio" e "a solo”.

Além disso, o cantor sente que estão a concorrer "pessoas que vêm de escola", isto é "que estudaram música", "querem aparecer", "querem cantar e que as pessoas conheçam a voz". "Não me lembro de um programa em que tanta gente tenha estudado teatro musical ou representação ou só música. Houve muita gente que veio com conhecimento. E isso também é bom, é perceber que o 'The Voice' chega a toda a gente.”

Na nova edição, "os mentores vão ter a oportunidade de bloquear os outros mentores duas vezes durante todas as Provas Cegas", o que "pode acontecer a qualquer altura da atuação do candidato" (mesmo que se ainda não tiver virado a cadeira ou se já estiver frente a frente com o candidato), segundo a RTP.

Paternidade "é um amor que não tem igual, um amor que não tem limites"

À semelhança dos participantes do "The Voice", que lutam por oportunidade no mundo da música, Diogo Piçarra, atualmente com 30 anos, também foi descoberto num concurso televisivo. À MAGG, o cantor conta que os pais foram os grandes impulsionadores do percurso musical. "O objetivo, como músico, nem era participar em programas. Os meus pais é que me empurravam para participar e mostrar a minha voz. Eu, como tímido adolescente, sempre quis ficar fechado no meu quarto a cantar só para as minhas paredes e a fazer a minha música", conta o artista, convicto de que se os pais não o tivessem inscrito no "Ídolos" — programa da SIC, que venceu em 2012 — "ainda hoje estava nesse quarto a cantar só para as paredes”.

Mas o "bichinho para a música", nasceu na banda da juventude "Fora da Bóia". "Foi se calhar onde eu aprendi mais em termos de concertos ao vivo, em termos de composição", explica Diogo Piçarra. "Depois a banda terminou e eu continuei a tocar em bares e a fazer o mesmo percurso que fazia, mas a solo”.

Além do percurso profissional na Música, Diogo Piçarra está no que descreve ser "uma aventura", com a namorada, Mel Jordão, de 35 anos: a paternidade. Diz-se "apaixonadíssimo" e sente que "a cada dia que passa é o nosso coração que está fora do nosso peito”.  "Como qualquer pai pode confirmar é um amor que não tem igual, um amor que não tem limites", explica.

O novo single "Vem Dançar Comigo", lançado esta quarta-feira, 15, mas para a filha de 19 meses não será novidade: "Mostrámos pela primeira vez à nossa Penélope e a primeira coisa que faz é abraçar-me. Parece que me conforta sem saber, ou no fundo, até sabe.", escreveu na legenda do vídeo que partilhou no Instagram a mostrar a reação.

Adiado por força da pandemia, Diogo Piçarra tem concerto marcado o final de 2022, no Altice Arena. "Tem de acontecer, aconteça o que acontecer", revela à MAGG. Quando alterou a data, o cantor achou que seria "óbvio que este ano ainda iríamos estar com limitações" e não tem dúvidas: "se tivesse marcado para este outubro ainda não estaríamos a 100%”.

Diogo Piçarra mostra-se entusiasmado com o evento: “Será, sem dúvida, um concerto em que eu vou tocar coisas que normalmente não toco" e revela que, por ser "um dia especial", "vai haver de tudo um pouco, seja cénico como também musical”.

Com os bilhetes esgotados para o grande concerto do próximo ano, o cantor confessa que, ao "entrar no Altice", "queria ver a sala esgotada com tudo de pé", "tal como devia ser".

Para o próximo ano, Diogo Piçarra tem esperança de "um verão em grande e cheio de concertos normais”. Ansioso por "dar um concerto com as pessoas de pé", "tudo ao molho" e "ao pé do palco sem máscara", o artista sente que "foi bom regressar". “Eu tinha vontade, o público também tinha vontade e notou-se porque esgotou sempre em duas horas ou três horas os bilhetes”, afirma.

Diogo Piçarra é um dos mentores do "The Voice Portugal", juntamente com Aurea, António Zambujo e Mariza Liz. O programa estreia a 27 de setembro na RTP.

Veja as fotografias do artista no evento da Compal "Há Música no Pomar".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.