"Queres vencer esta competição? Podemos fazer um acordo". Segundo Cândida Baptista foi desta forma que Ljubomir Stanisic insinuou que estaria disposto a fazer um "acordo" com a concorrente em troca da vitória do programa. Cândida garante ter sido vítima de assédio moral e sexual e exige agora 40 mil euros ao chef bósnio pelos danos causados: 25 mil euros por danos patrimoniais e 15 mil euros por danos não patrimoniais.

Das indiretas aos abraços: Cristina Ferreira encontrou-se com Ljubomir e comentou o momento nas redes sociais. "Relação tremida"
Das indiretas aos abraços: Cristina Ferreira encontrou-se com Ljubomir e comentou o momento nas redes sociais. "Relação tremida"
Ver artigo

Cândida Baptista participou na primeira temporada de "Hell’s Kitchen", transmitida pela SIC entre março e junho de 2021, período durante o qual diz ter sido alvo de comentários sexuais sobre o seu corpo e de uma proposta constrangedora por parte Ljubomir Stanisic.

Num processo que já se encontra em tribunal, no Tribunal Cível de Lisboa, mais precisamente, a ex-concorrente destaca um incidente em específico, que terá acontecido no dia 27 de janeiro de 2021, durante a preparação para uma das provas eliminatórias.

Segundo conta, o chef ter-lhe-á proposto conceder-lhe a vitória em troca de favores sexuais. "A conotação para o pretendido ‘deal’ ou negócio foi percecionado pela ora autora [Cândida] no sentido que tal entendimento estava necessariamente associado a um favor sexual, tendo ficado perplexa, indignada e bastante constrangida com tal proposta", avança o processo, citado pelo "Vidas".

Cândida Batista
créditos: hellskitchenportugalsic/Instagram

"Contrariamente ao que seria expectável, a participação no programa em apreço não se revelou uma experiência agradável ou minimamente enriquecedora mas, sim, um verdadeiro pesadelo", pode ler-se.

No entanto, este não terá sido o único momento em que se sentiu desconfortável junto de Ljubomir Stanisic. Cândida Baptista conta ainda que o chef fez alegadas observações impróprias sobre o seu corpo numa prova física em que terá usado uma T-shirt branca. "Durante a sessão de alongamentos, Ljubomir, ao reparar na transparência da T-shirt e perante todos presentes, exclamou duas vezes: 'aqui podem ver mamas perfeitas'".

Neste sentido, a mesma publicação avança ainda que Cândida recordou que o chef fez outras insinuações sexuais, questionando se "não gostava de leite" ou alegando "insistentemente que esta já devia estar a sentir falta de sexo".

Ljubomir Stanisic nega acusações

Face às acusações, Ljubomir Stanisic já se manifestou. Segundo o "Holofote", o chef bósnio contestou a ação movida por Cândida Baptista e afirmou que nunca lhe dirigiu comentários, insinuações ou piadas de cariz sexual.

Segundo conta, a ex-concorrente tinha "uma postura de confronto e provocação claramente assumida" e uma "clara e manifesta intenção" de o "provocar". Ljubomir Stanisic garante que nunca teve, nem para com Cândida, "nem para qualquer outra participante, atitudes desrespeitosas, persecutórias e ofensivas".

De acordo com o "Vidas", o chef considera que este processo "não passa de uma tentativa" da ex-concorrente para enriquecer "indevidamente à sua custa". O "Correio da Manhã" contactou a assessoria de Ljubomir, no sentido de obter uma reação às acusações. No entanto, até à data, sem sucesso.

Esta não é a primeira vez que Ljubomir Stanisic tem problemas com a Justiça, avança a mesma publicação. Em abril de 2020, o chef terá sido também acusado pelo Ministério Público de crime de corrupção ativa e outro de desobediência. Terá alegadamente oferecido uma garrafa de vinho a um agente da PSP para poder ir passar a Páscoa a Grândola.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.