Filomena Cautela foi esta terça-feira, 25 de maio, convidada de Cristina Ferreira no programa "Cristina ComVida". A apresentadora da RTP1 prepara-se para estrear um novo programa a 5 de junho, que será transmitido todos os sábado à noite após o "Telejornal". Sabe-se já que Cristina Ferreira será uma das primeiras pessoas a entrar em "Programa Cautelar", mas antes os papéis inverteram-se e a cara da TVI quis receber Filomena no seu próprio programa.

À conversa com a diretora de entretenimento e fiação da TVI, Filomena revelou estar receosa com este novo desafio. "Estou cheia de medo. Sei que corro muitos riscos com este programa. Não me parece que vá ser um programa com grandes audiências. Acho que há poucos apresentadores que se meteram num lugar tão frágil como aquele onde me vou meter", assumiu.

Adiada a estreia do novo programa de Filomena Cautela
Adiada a estreia do novo programa de Filomena Cautela
Ver artigo

Questionada por Cristina Ferreira sobre se se sente bem por começar do zero, Filomena responde: "É bom, mas é uma pressão enorme. Eu não sei como é que tu vives e acordas todos os dias de manhã com vontade de fazer coisas", diz a Cristina. Numa conversa descontraída e informal, Filomena Cautela revelou ainda que este poderá ser um dos últimos programas que pretende fazer, já que gostava de voltar a ser atriz.

"Tenho um contrato para cumprir, mas não sei se este programa que vou fazer não vai ser dos meus últimos. Tenho a sensação de que este programa era uma das poucas coisas que ainda me faltava fazer em televisão. É uma coisa que eu já queria fazer há muito tempo e que acho importante."

Quanto ao formato, explica que "a premissa é tentar usar o tempo que nos dão em televisão como plataforma".  "Obviamente vocês aqui, na TVI, têm uma missão diferente da que temos na RTP e eu achei que se me estavam a dar a oportunidade de fazer um programa que eu queria, da forma que eu queria, numa fase destas, o mais importante era trazer assuntos complexos sem serem difíceis de perceber", acrescentou, revelando que o tema de conversa com Cristina Ferreira em "Programa Cautelar" passará também pelo fenómeno das audiências.  "Na história das audiências em Portugal, nos últimos anos, há factos que são incontornáveis e o efeito Cristina é incontornável. Nunca ninguém conseguiu virar a televisão da forma como tu viraste em tão pouco tempo", disse Filomena à apresentadora da TVI.

Durante a conversa, houve ainda tempo para recordar a participação de Filomena Cautela na série juvenil "Morangos com Açúcar" — "Senti que [ser atriz] era a única que me dava mesmo muito gozo fazer. Quando eu ia ao teatro eu queria ser aquelas pessoas" — e falar sobre projetos futuros.

Um dia, quando deixar a televisão, Filomena revela que gostava de ter um projeto com pessoas mais velhas e que já não se encontram no mercado de trabalho. "Eu acho que se há uma parte da população que tem de ser mais valorizada e que tem de curtir mais, são as pessoas mais velhas. Acho que não há nada melhor do que fazer projetos que possam trazer as pessoas para fazer bailes, ver filmes, conversar com mais jovens", diz, referindo que é isso que quer proporcionar aos mais idosos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.