Será que depois das repercussões do documentário "Impostor do Tinder", ainda há mulheres interessadas em manter uma relação com Simon Leviev? É o que estamos prestes a descobrir, já que o falso magnata, que terá roubado mais de 10 milhões de dólares às várias mulheres que enganou na aplicação de encontros, pode estar prestes a criar um programa próprio, no qual irá escolher a sua nova namorada.

Parece mentira, mas não é. Shimon Hayut, assim se chama na vida real, já deixou claro que pretende catapultar-se para Hollywood e investir numa carreira artística — e garante que até já tem um plano bem delineado de como vai caminhar até à fama.

Sem dívidas e fora da prisão. "Impostor do Tinder" foi banido de aplicações de encontros
Sem dívidas e fora da prisão. "Impostor do Tinder" foi banido de aplicações de encontros
Ver artigo

O falso magnata já contratou Gina Rodriguez, uma caça-talentos reconhecida, para o ajudar e a dupla já terá discutido "um monte de planos para transformar a nova fama de Leviev em lucro" e "numa carreira no entretenimento", avança a TMZ.

Para além de um programa onde "várias mulheres vão competir pelo seu amor", o vigarista da Netflix pretende ainda criar um podcast, onde se prontifica a dar conselhos amorosos aos ouvintes, com tudo o que "devem ou não fazer" no campo das relações amorosas.

E é legítimo que questione: mas, afinal, quem é que confiaria num burlão cujo plano foi mundialmente exposto através de um documentário da Netflix? Dentro ou fora de Hollywood, no caso. A resposta é simples, segundo Shimon Hayut: pretende, para além da fama, limpar o seu bom nome das acusações expostas no documentário que, segundo diz, são falsas.

Há uma mulher que escapou ao "Impostor do Tinder". "Por pouco não me tornei uma vítima"
Há uma mulher que escapou ao "Impostor do Tinder". "Por pouco não me tornei uma vítima"
Ver artigo

Mas, calma, as surpresas não ficam por aqui

Para além de procurar um lugar de destaque na indústria de Hollywood, Shimon Hayut avança que também gostava de enveredar pelo universo da política.

Numa entrevista ao Canal 13, transmitida esta terça-feira, 15 de fevereiro, o falso magnata dos diamantes apareceu sem qualquer arrependimento, alegando que "o dinheiro já não é um problema" e que, atualmente, quer "entrar para a política".

"A partir de agora é sempre a subir", disse o israelita de 31 anos, que explica que a sua reputação manchada o tornou imune a críticas negativas. "Adoro Israel. Talvez o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros funcione para mim. Porque não? O meu inglês é excelente", disse, acrescentando que até se via como primeiro-ministro. Seja em que cargo for, diz, o que pretende é "tornar-se um diplomata de topo em Israel".

Recorde-se de que o "Impostor do Tinder" estreou-se na Netflix a 2 de fevereiro e, desde aí, marca presença nas tendências tanto da plataforma de streaming como das redes sociais. O protagonista (e vigarista) roubou as namoradas, foi investigado, preso e mais tarde libertado, mas já anunciou que não vai permitir que circule uma versão fraudulenta do que aconteceu.

Shimon Hayut garante estar prestes a divulgar a sua própria versão da história, sob ameaça de processar os produtores do documentário. No entanto, até à data, alegou apenas que se trata de calúnias, sem contar, de forma detalha, o que julga ter acontecido.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.