O concerto, que será também um evento solidário de angariação de fundos, serve para assinalar o Natal mas está envolvido em polémica. Apesar de ainda nada ter sido oficialmente confirmado, vários órgãos de comunicação social avançam que os duques de Cambridge serão os anfitriões de um concerto de Natal, que vai ser gravado a 14 de dezembro na abadia de Westminster, em Londres.

O tablóide "The Sun" adianta que os filhos do casal, George, Charlotte e Louis poderão mesmo fazer uma aparição na gala. Até que parece tudo muito bonito. Então, onde está a polémica? O drama em torno deste concerto natalício está relacionado com o canal que o vai transmitir. Isto porque, de acordo com o "The Sun", os duques de Cambridge voltaram atrás na cedência dos direitos de transmissão do concerto de Natal, depois da BBC ter exibido esta segunda-feira, 22 de novembro, um documentário intitulado "The Princes and The Press" ("Os Príncipes e a Imprensa").

Meghan Markle e Harry não vão passar o Natal com a família real
Meghan Markle e Harry não vão passar o Natal com a família real
Ver artigo

No documentário é sugerido que fontes ligadas aos príncipes Harry e William dariam informações a jornalistas no sentido de prejudicar as imagens um do outro. Tal levou a família real britânica a emitir um comunicado, condenando "a divulgação de alegações infundadas, vindas de fontes anónimas e apresentadas como factos". "É desapontante quando quando alguém, incluindo a BBC, lhes dá credibilidade".

Este raspanete muito público à estação pública de televisão britânica, que tem tido desde sempre acesso preferencial a entrevistas e outros conteúdos televisivos relacionados com a casa real, acabará, de acordo com o "The Sun", por beneficiar a ITV. Isto porque, de acordo com a publicação, William e Kate terão oferecido os direitos de transmissão do concerto de Natal ao canal privado. E se dúvidas houvesse sobre este diferendo, é a própria BBC a noticiar que os duques de Cambridge ofereceram o concerto de Natal à ITV.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.