O Reino Unido está de luto. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II, morreu esta sexta-feira aos 99 anos. O duque de Edimburgo esteve hospitalizado 28 dias mas acabou por morrer no castelo de Windsor.

A casa real britânica confirmou esta sexta-feira, 9 de abril, a morte do marido da monarca. "É com grande pesar que Sua Majestade a Rainha anuncia a morte do seu amado marido, Sua Alteza Real o príncipe Filipe, duque de Edimburgo. Sua Alteza Real morreu de forma pacífica esta manhã no castelo de Windsor", pode ler-se em comunicado.

Foram decretados oito dias de luto nacional e as cerimónias fúnebres vão acontecer, de acordo com o "Daily Mail", no castelo de Windsor. Não haverá também um funeral de Estado, com a respetiva vigília.

Nascido príncipe Filipe da Grécia e da Dinamarca, o homem que, em 1947, daria o nó com aquela que é atualmente a mais importante monarca viva, teve um início de vida difícil. A família foi expulsa da Grécia após o rei Constantino ter sido forçado a abdicar do trono. Filipe era uma criança e passou a infância e a adolescência em França, Alemanha e Reino Unido.

Em 1939, aos 18 anos, alistou-se na marinha britânica e é nessa altura que começa a trocar cartas com a então princesa Isabel, que tinha apenas 13 anos. O casamento aconteceria oito anos mais tarde, naquela que é considerada o primeiro grande evento televisionado da História. Uma ideia, tal como é possível ver na primeira temporada da série "The Crown", de Filipe, um visionário e pouco conformista com os costumes de uma monarquia que, à época, vivia de costas voltadas com um País saído da II Guerra Mundial, em convulsão e transformação.

Em 1952, aquando a coroação de Isabel II, torna-se comandante da marinha britânica e, em 1957, é-lhe atribuído o título de príncipe.  O duque de Edimburgo e a rainha Isabel II têm quatro filhos: Carlos, Ana, André e Eduardo.

Filipe retirou-se da vida pública em 2017. O duque de Edimburgo comemoraria 100 anos a 10 de junho de 2021.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.