Lembra-se do primeiro unboxing da Dona Maria Luísa, mãe do humorista Bruno Nogueira, que durou mais de meia hora no direto "Como é Que o Bicho Mexe"? Entre cremes e bolachas, um dos produtos que lhe chegou a casa foram infusões (ainda que na altura Maria Luísa não tenha percebido o que eram) foram as misturas de ervas funcionais e biológicas da marca Wilden Herbals que acaba de chegar a Portugal.

A Wilden Herbals foi criada por três italianos — Nicola Robecchi, gastrónomo e Delfino Sisto Legnani, fotógrafo, com a colaboração de Tommaso Albonetti, farmacêutico — que tinham como objetivo trazer para o presente rituais antigos: preparar e tirar todos os benefícios das tisanas.

Neste momento deve estar a perguntar-se qual a diferença entre chá, tisana e infusão (o que provavelmente significa que há muito tempo que não sabe o que anda a beber nos dias frios).

Ora, enquanto chá "é o termo utilizado designar infusões preparadas a partir da planta camellia sinensis" (vulgo chá-da-índia), infusão "é o termo utilizado para designar o processo pelo qual se extraem os compostos químicos das plantas através da imersão em água, utilizando o calor como acelerador do processo", explica a Engenheira Agrónoma Mafalda Reis Pereira, autora da plataforma Cientista Agrícola. Já as tisanas, no fundo, são o mesmo que as infusões: "Tisana é a designação utilizada para infusões que na sua preparação incluam duas ou mais variedades de plantas", diz no site.

Agora que cada tipo de bebida quente está desvendado, é altura de perceber em que diferem as tisanas da Wilden Herbals de quaisquer outras. Primeiro, o facto de cada infusão biológica ter propriedades funcionais idealizadas ora para começar a manhã, ora para relaxar após um dia intenso, e, segundo, por virem de Itália já com vários destinos na bagagem. 

"Cada infusão tem um sabor tradicional, mas consegue reunir mundos muito diferentes, que vão da África ao Norte da Europa e à Sibéria, numa verdadeira viagem selvagem e natural pelas ervas", refere em comunicado a empresa responsável pela marca em Portugal, Nutrition for Happiness, da nutricionista Ana Lena Pinto. É que apesar de a Wilden Herbals ter sido criada em dezembro de 2018, só em janeiro deste ano é que chegou ao País pelas mãos da nutricionista.

Além do caráter funcional e aromas que são um passaporte do mundo, as infusões de ervas naturais são sustentáveis. A embalagem é totalmente biodegradável e algumas das tisanas apresentam-se em sacas de algodão biológicas feitas com algodão de urtiga e tecido de seda. No fundo, o objetivo da marca é levar a natureza para dentro da chávena de forma responsável e fazer um "retorno ao 'selvagem' através de uma variedade de infusões capazes de incutir bem-estar".

Mais do que aromas, há seis "remédios" naturais disponíveis: manhã, noite, estimulante, digestivo, restabelecedor e foco. O primeiro é como um boost para começar o dia e junta ingredientes como cacau e rooibos, e o da noite só podia ter a clássica camomila, para acalmar, à qual se junta malva. Já para a digestão, quando abusamos ao almoço, o gengibre, limão e alcaçuz tratam do assunto.

Agora já não é só a Dona Maria Luísa que pode acompanhar as bolachas Maria douradas com os chás da Wilden Herbals. Pode adquirir cada infusão em forma de saquetas individuais (1€), caixa com dez saquetas (9,5€), lata com mistura de ervas (18€), saca de algodão com 18 saquetas (16€) ou 30 saquetas (26,50€). Está ainda disponível uma caneca para beber a infusão (6,50€).

A Wilden Herbals está à venda em Portugal através de encomenda por mensagem privada no Instagram Nutrition for Happiness ou e-mail (equipa@nutritionforhappiness.com).

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.