António Correia e Francisco Gomes tinham uma ideia. Criar um restaurante onde pudessem escoar as ostras da empresa que António gere em Setúbal e dar espaço à criatividade de Francisco, que passou os últimos anos a viajar e a beber influências para a cozinha que queria fazer em Lisboa.

Problema? Abriram o restaurante Barra, em Campolide, em Fevereiro, um mês antes desta pandemia nos mandar para casa. Com apenas um mês e meio de funcionamento, os dois sócios viram-se obrigados a repensar o conceito e dedicaram os últimos meses à mercearia na qual disponibilizam os produtos que usavam como matéria prima para os pratos.

Morada: Rua Marquês de Fronteira, 133B, Lisboa
Telefone: 968122228
Horário: quarta a sábado 19h - 23h30

Há kimchi (3,50€), uma mistura picante a que deram o nome de "Levanta Muertos" (3€) e mostarda caseira (3€). Mas há mais. Criaram kits de refeição, nas quais o cliente encontra todos os ingredientes para recriar em casa os pratos que poderiam estar a provar no restaurante. É o caso da lasanha ou da tagine de cordeiro.

Barra Restaurante
No Barra não há mesas, apenas um balcão para que o jantar seja mais intimista.

Agora, já com autorização para abrir ao público, mantêm a mercearia, mas o foco está no balcão que dá o mote ao restaurante. Os 11 lugares ao balcão passam agora a sete e, para garantir que tudo acontece em segurança, os jantares estão reservados a grupos (para um mínimo de 4 pessoas, e um máximo de 7).

Do menu à carta, baseado em ostras e marisco, passam agora para um menu fixo, de degustação, onde a carne também tem lugar (e, em breve, uma versão vegetariana).

Por 35€ começa uma ostra do Sado, servida com hortelã, melancia, pepino. Sim, as ostras sobreviveram à pandemia. Mas a festa continua com um atum à algarvia, um agebitashi de legumes da época (prato que envolve papar e marinar legumes) e um bokkeumbap com kimchi lisboeta (prato coreano feito à base de arroz frito). Há ainda um taco de polvo e um de cordeiro antes da sobremesa com um nome convidativo: o baba está bêbado, feita com babá (uma espécie de bolo brioche), rum, creme de pasteleiro, morango e mirtilo.

As bebidas são à parte e, por 19€, pode ter um pairing de cervejas feita com a ajuda da Cerveteca Lisboa.

As reservas são obrigatórias e podem ser feitas no site e os jantares funcionam por turnos, às 19h e às 21h.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.