Os restaurantes, essas muralhas da resiliência, andam nisto do COVID-19 como um se de uma pista de obstáculos se tratasse. Primeiro fecham-se os restaurantes, depois adaptam-se ao take away, ora abrem com metade da capacidade, ora, de repente, os mandam fechar às 22h30 à semana e às 13 horas ao sábado e domingo.

A revolta por parte do setor é grande, mas maior ainda é a vontade de ver os espaços sobreviverem a esta crise. Adaptaram meus, conceitos e horários para que, este fim de semana, possam estar de portas abertas até às 13 horas.

A MAGG fez um apanhado dos menus mais apetitosos, em Lisboa e no Porto, para que as poucas horas de liberdade desjam aproveitadas em bom.

Brunch do Maat-Mercatina-Bistrô, Lisboa

Brunch Maat
créditos: maat Café

Já aqui vos tínhamos falado do novo brunch que agora é servido na cafetaria do Maat. Agora, adaptados às novas circunstâncias, e por fazerem parte do grupo Mercantina, este menu especial vai ser servido também na Mercantina de Alvalade e no Bistrô 37, entre as 9h30 e as 12h30 nos próximos dias 14,15, 21 e 22 de novembro

Nos próximos dois fins de semana, os três espaços vão ter disponível por 15€, o Brunch Avenida, que inclui croissants folhado de sementes e simples, pão branco, pão de sementes, manteiga, fiambre, queijo, doces, um iogurte grego com fruta, mel e granola e um bolo caseiro à fatia. Estão ainda contemplados uns ovos (mexidos ou escalfados) e uma bebida que pode ser escolhida entre sumo de laranja natural, sumo de cenoura, chá gelado maçã e canela, sumo detox, leite, café ou chá.

 Já o Brunch Lisboa da Mercantina e do Bistro disponibiliza, por 21€, além de toda a base do Brunch Avenida, a opção de uma tosta de salmão e de ovos benedict em alternativa aos ovos mexidos ou escalfados. A oferta fica completa com um brownie de chocolate e frutos secos ou uma panqueca (simples, veggie ou bacon) e um mini hambúrguer ou Bao (veggie ou frango).

 A pensar nas famílias, os espaços têm uma proposta feita à medida dos mais pequenos, até aos dez anos. O Brunch Infantil inclui croissant, panqueca e iogurte com cereais, leite simples ou achocolatado, por 10€.

Bahia, Oeiras

Brunch Bahia

Abriu em agosto e só por essa coragem de abrir em plena crise, já merecem a nossa visita. Nos próximos dois fins de semana, o brunch vai estar disponível das 9h às 12h30 e custa 12,50€. Se for com uma mimosa, acresce 2,50€.

Brunch Bahia Beach Club foi pensado especialmente em todos os amantes de um brunch completo: salmão, pão, bowls, ovos Benedict, bacon.

O Bahia fica entre o Forte de S. Bruno e a praia com o mesmo nome, em Oeiras.

Este Oeste, Lisboa

Este Oeste

Não estamos habituados a ir ao Este Oeste, em Belém, para um pequeno-almoço. Mas os tempos pedem mesmo novas rotinas.

O restaurante que combina o melhor da comida italiana e japonesa criou três menus de brunch. O Japonês (15€), de onde destacamos o Doroyaki (panquecas japonesas com mel e frutas ou Nutella) e o Oniguiri (Salmão com espargos e abacate ou Espargos e espinafre com molho de sésamo); do Italiano (16€) a focaccia caseira o presunto de Parma e os ovos mexidos com guanciale e porcini; e, finalmente, do Este Oeste (17,50€), o Doroyaki e os ovos mexidos com cogumelos e trufa.

No Este Oeste, aos domingos, às 11h, os clientes têm ainda a possibilidade de conciliar este pequeno-almoço/brunch com os concertos que decorrem no Centro Cultural de Belém.

Taberna do Calhau, Lisboa

Taberna do Calhau

'Mata bicho' é uma expressão vulgarmente usada em Angola e Moçambique quando a ideia é falar sobre o pequeno-almoço. Contudo, não podia encaixar melhor nos dias que correm, cujo bicho (vírus que causa a doença COVID-19) só queremos ver morto e enterrado.

A sugestão da Taberna do Calhau, virada para a cozinha alentejana, é mesmo essa: esquecer por uns momentos o vírus que assola o mundo e ainda "recuperar uma tradição de beber algo forte em jejum", dizem no Instagram, revelando logo de seguida que pode contar com "bebidas fortes", como aguardentes, vinho do Porto e Madeira.

Com este "Jantar Mata Bicho” arrisca-se a ficar com três refeições de um dia completas num só momento. É que o menu de degustação criado pelo chef Leopoldo Garcia Calhau inclui “coisas boas do pequeno almoço, como os ovos, provavelmente flamejados com aguardente, numa omelete ou algo parecido”, revela à rubrica "Boa Cama Boa Mesa" do jornal "Expresso". "Ovo com Caviar, Cabeça de Carabineiro com gelado de Pistáchio, e Carabineiro com Brioche", acrescenta ainda sobre outros dos pratos. O menu de degustação é servido das 9h às 12h a 14 e 15 de novembro e custa 35€ por pessoa (bebidas não estão incluídas). A reserva deve ser feita antecipadamente.

Pequeno Café Bistrô, Lisboa

Pequeno Café Bistrô

Este pequeno café do Mercado de Arroios já nos habitou a várias coisas: produtos biológicos, combinações improváveis e as melhores cookies vegan da cidade.

Agora, ao sábado, o Pequeno Café Bistrô vai estar aberto das 9h às 13 horas, tanto para pequenos-almoços no local como para take away (depois dessa hora fazem entregas em casa).

O menu é o de sempre, com opções que vão desde as torradas e os pudins de chia, até ao prato do dia, que esta semana é quibe de quinoa com abóbora, arroz com lentilha e húmus de grão com beterraba. As sobremesas são sempre incríveis, mas em edição limitada há uma especial: uma tortinha de limão com creme de caju com limão coberto por curd de limão.

ZumZum Gastrobar, Lisboa

ZumZum

Marlene Vieira deu uma volta ao seu novo restaurante e, aos fins, semana, os almoços longos e até mesmo as jantaradas são substituídos por um pequeno-almoço reforçado.

E quando dizemos reforçado, é mesmo reforçado. Ora repare: o menu do ZumZum vem para a mesa e o cliente põe uma cruz em frente aos pratos que quer ver servidos. Isto significa que, no limite, pode pedir todo o menu, do qual fazem pratos pratos como panquecas de caramelo salgado, avelã e banana, croque monsieur/madame, queijo da ilha, bolo lêvedo, ovos benedict com abacate, pão, mi folhas de pastel de nata, tarte de requeijão, croissants, humús, guacamole, queijo, presunto, cupcakes, iogurtes e fruta. Isto além das bebidas: mimosa, café, chá, cappuccinos e águas. Tudo por 18,50€.

Aceita o desafio?

Mano a Mano, Lisboa

Mano a Mano

OMano a Mano, restaurante italiano que põe frente a frente o que de melhor as cozinhas romana e napolitana têm, dedica-se, desta vez, a um brunch. Mas nem assim sai do que de melhor Itália tem para oferecer.

São três os menus: o Mano a Mano (15€) do qual destacamos a mortadela de trufa, a salada caprese e a pizza de Nutella; o Vegetariano (16€), com queijo ricotta, frittatta com legumes e a panacotta com granola; e Vigoroso (17,50€), com massa fria com salmão, tomate cherry, rúcula e frutos secos, a omolete com mortadela de trufa e cogumelos e o tiramisu. Comum a todos, temos a focaccia caseira e o cornetto (croissant típico italiano).

Fábrica da Musa, Lisboa

Musa

Eles já inventaram de tudo. Ele é cervejas com vinho do Porto, batalhas de chefs, churrascos e menus loucos onde, não se sabe bem como, tudo casa na perfeição.

Agora que o governo os impediu de festejar o São Martinho como tanto gostam — os magustos da Fábrica da Musa costumam ser épicos — deram a volta à história com um pequeno-almoço daqueles que ainda bem que acaba as 13 horas. Vamos precisar de tempo para recuperar.

Pedro Monteiro, o chef residente, deixa entrar na sua cozinha nomes como Pedro Abril (Chapitô), o Zé Paulo Rocha (O Velho Eurico) mas também nomes que associamos mais à escrita da comida do que à sua confeção: os jornalistas Catarina Moura, Tiago Pais e Diogo Lopes.

Do menu fazem parte pratos inacreditáveis como calzone carbonara, sandes de shakshuka, sandes de Bacalhau à Brás, bifana cabeça de xara, croquetes ragu à bolognesa ou arroz frito de pato. E, claro, muita cerveja.

Manna, Porto

Manna

Quem quer comer bem, saudável, sem carne ou peixe, e com todo o sabor, já sabe que tem uma espécie de meca no Manna, o restaurante do Porto que está prestes a fazer um ano.

Abriram sem saber que pela frente tinham uma valente crise, mas nunca desistiram. Transformaram o terraço em sala de refeições e o menu, esse, está sempre completo para qualquer hora do dia.

Nos próximos sábados e domingos, este amor pela cozinha fica concentrado em três horas — das 9h30 às 12h30 —, mas fiquem descansados que a ementa continua repleta de coisas boas. Vá por nós e não saia de lá sem provar as panquecas feitas com farinha de bolota e manteiga de avelã, compota de chia caseira, sementes caramelizadas e molho de caramelo. Um sonho!

Friends Kitchen, Porto

Friends Kitchen

Este menu vai alimentá-lo até ao jantar, garantimos. Mesmo que só esteja disponível até à hora de almoço.

O Friends Kitchen, restaurante do Holiday Inn, em Gaia, concentrou na parte da manhã um menu que não só está repleto de coisas boas, como cheira a Outono.

Há panquecas de abóbora e requeijão (5.50€) e panquecas de castanha (6.50€), mas também ovos, tostas e tapiocas. Para quem espera uma refeição mais completa há vitela de comer à colher com risoto de cogumelos (19€), risoto de abóbora e frango com tomate seco (14.50€). À sobremesa, as sugestões da temporada passam pelo fondant de abóbora com requeijão (6€) ou pelo crocante folhado de castanha com gelado de Vinho do Porto (7€).

Nos próximos fins de semana, excecionalmente, o brunch está disponível das 7h30 (hora a que o hotel começa a servir os pequenos-almoços) às 13 horas.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.