Em outubro, noticiámos que os mochis, os deliciosos bolinhos japoneses feitos com arroz glutinoso, tinham chegado a Portugal e que o Hanaya, restaurante de sushi no Lumiar, Lisboa, era um dos locais onde podíamos desfrutar desta delícia nipónica.

Desde então, foi uma verdadeira odisseia para conseguirmos agendar a nossa visita ao restaurante. Ora eram as restrições de circulação entre concelhos, ora eram as limitações de horários, ora era um novo estado de emergência. Coisas de 2020. Finalmente, o dia chegou e lá rumámos ao Hanaya. Há cinco anos no centro do Lumiar, o restaurante de sushi de fusão tem, desde agosto, uma nova gerência, liderada por Giscard Muller. O empresário aproveitou a experiência adquirida no Sushic de Almada e no prestigiado Nómada (Lisboa) para trazer um novo fôlego ao Hanaya.

Além de uma nova equipa e uma nova carta, uma mudança de nome. O Hanaya é, desde o início de dezembro, Yohei-Hanaya, uma homenagem àquele que é o pai do que consideramos atualmente sushi (embora a história da especialidade nipónica remonte ao final do século I).

Aberta uma Hitachino Nest (cerveja japonesa), começamos com Ebi Crispy (10€), base de arroz, maionese japonesa, camarão crocante e sweet chili.

yohei hanaya

Depois um delicioso taco de salmão (5€/unidade), uma combinação inusitada mas deliciosa, em que o contraste da concha crocante do taco faz um casamento perfeito com a untuosidade do salmão, cortada com a acidez da lima e o ligeiro picante da maionese japonesa.

yohei hanaya

Seguimos com canelones de atum com carne de caranguejo do Alasca, maionese japonesa, teriyaki e cebola frita (14€) e um delicioso carpaccio de salmão braseado com molho miso, rebentos e tobikko (14€).

yohei hanaya
yohei hanaya

Continuando nos sabores frescos e leves, com ceviche de peixe branco com leche de tigre (15€).

yohei hanaya

Depois, aquela que, na nossa humilde opinião, é a estrela da carta do Yohey-Hanaya: o nigiri de enguia com foie gras e trufa. É um casamento opulento, improvável, que provoca uma explosão indulgente de sensações. Resumindo: é maravilhoso e decadente.

yohei hanaya

Terminamos com dois Gunkans: um composto por salmão, vieira e caranguejo do Alasca e outro com atum e foie gras (mais uma vez, um casamento inusitado e ganhador e uma explosão de umami nas papilas gustativas).

yohei hanaya

Giscard conta-nos também os planos de expansão do Yohei Hanaya. Apesar de o serviço de entregas em casa já estar disponível na Glovo, em breve querem também estar na Ubereats. E, no início do próximo ano, irão abrir um serviço de take away de luxo no Páteo Bagatela, em Lisboa. Vai chamar-se, apropriadamente, Take Yohei.

Ficámos com vontade de um mochi, mas esse miminho estaria reservado para o serviço de entregas em casa, que recebemos em casa, dias depois. A nossa encomenda incluiu Shimeji (cogumelos salteados em manteiga e soja, 4,5€), Hanaya King Crab (tempura de caranguejo, atum, carne de caranguejo e maionese spicy, 18€, 8 unidades), Ebi Crispy (10€, 8 unidades), Carpaccio de salmão, Canelone de salmão (14€, 4 unidades) e Gunkan Tuga (atum braseado com ovo de codorniz e trufa, 11€, 2 unidades). E claro, o delicioso mochi de cheesecake (6€).

yohei hanaya

Pode consultar a ementa completa aqui

Yohei-Hanaya Fusion Sushi

Morada: R. Manuel Marques 16, 1750-237 Lisboa
Reservas: 21 093 8343
Horários:
Segunda a Sexta:12:30 às 15h / 19:30 às 23h
Sábados e Domingos 13h às 15:30 /19:30 às 23h

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.