Em março, ainda os restaurantes estavam fechados, Rui Unas lançou o projeto Like a Lord Burgers by Rui Unas. Na semana em que a marca de smash burgers expande o raio de entregas a Loures, Telheiras e Corroios (são agora oito localizações) decidimos meter mãos à obra (que é como quem diz, à Uber Eats) e experimentar.

Há cinco hambúrgueres e três tipos de batata frita à escolha mas, infelizmente, só as Splash (chips de batata frita com paprika fumada, 1,99€) estão disponíveis na Uber Eats. Foi o que pedimos, então, e duas doses, que somos gente de alimento.

A homenagem de Unas à mulher

Eu (Raquel Costa), escolhi o Miss Panamá (single smash burger, cheddar, carpaccio de abacaxi caramelizado, cebola roxa, crispy bacon e barbecue de tamarindo, 8,49€), uma homenagem do comunicador à mulher, Hannah, que é natural daquele país da América Central, e pedi este smash burger com extra de jalapeños (1€). Para acompanhar as batatas, não hesitei, porque sou grande fã de sabores agridoce: molho barbecue tamarindo (1,50€).

Miss Panamá like a lord burguers
Miss Panamá

Antes de falarmos da comida em si, é preciso elogiar as embalagens Like a Lord Burgers by Rui Unas: além de não haver plásticos, o design é simples, atrativo e tem uma surpresa: um código QR que, lido, nos remete para um vídeo do YouTube onde surge o próprio Rui Unas a descrever cada prato.

like a lord burguers
As embalagens do Like a Lord Burguers by Rui Unas

O que é que se espera quando se pede um hambúrguer e batatas fritas? Que não venham frios. Missão cumprida, na totalidade para o Miss Panamá e, em parte, para as batatas, que vinham mornas mas, ainda assim, gostosas. E o Miss Panamá é tudo o que eu quero de um hambúrguer. Apesar de parecer pequeno, tem o rácio certo de carne, pão e acompanhamentos. A carne estava grelhada na perfeição, o cheddar bem derretido e bendita hora em que pedi aquele extra de jalapeños, porque conferiram um extra de explosão e sabor a este hambúrguer já de si perfeito.

Batata Splash
Batata Splash

Quanto às batatas, tenho sentimentos contraditórios: a combinação com a paprika acaba por sobrepor-se a todos os outros sabores, além de deixar os dedos a tresandar a esta especiaria. São um acompanhamento ótimo para uma cerveja ou um cocktail, mas para complementar um hambúrguer, preferia algo mais simples.

Do YouTube para o prato, o Maluco Beleza

Lá em casa, sou (Fábio Martins) a pessoa chata na altura de se combinar um jantar fora. "Vamos jantar onde?", pergunta ela. Antes que possa responder, já tem a frase feita: "Aos hambúrgueres?". A minha resposta é sempre esta: "Para comer um hambúrguer, fico em casa". É uma tamanha barbaridade, bem sei, mas há, para mim, qualquer coisa de muito pouco exótico num hambúrguer de carne recheado com coisas e acompanhado de batatas. Por isso, quando a Raquel Costa me sugeriu provarmos os hambúrgueres do Unas, o meu olho estrábico tremelicou a espaços.

Mas quando chegou à redação, caros leitores, engoli tudo isto em seco. Mas antes disso, e porque sou uma pessoa difícil de agradar, quase que tive de ser convencido pelo próprio hambúrguer que, à primeira vista, me parecia pequeno demais para o que custava (7,99€ na Uber Eats, sem extras). Pedi o Maluco Beleza, que homenageia o programa de YouTube que entretanto também existe em formato podcast, com o mesmo nome: single smash burger, cheddar, maionese de sriracha, cebola roxa, tomate, bacon caramelizado, levemente picante). Pedi para retirar o bacon que uma pessoa está em dieta.

Brinco, é só porque não aprecio.

Maluco Beleza Like a lord burguers
Maluco Beleza

De repente, não só não era pequeno demais, como me deixou cheio ao final da refeição. Talvez seja a opção mais tradicional de toda a carta para quem quer provar os hambúrgueres sem se arrepender. É muito pouco explosivo na boca (é possível que isto seja diferente se optar por manter o bacon), mas os sabores estão todos em consonância com a carne no ponto e o cheddar não muito enjoativo, ainda que espalhado em doses generosas pelo pão. Ao contrário do que se come em cadeias de fast food, nada aqui parece (ou sabe, neste caso) a artificial.

E o "levemente picante" foi seguido à risca. Goste-se ou não de picante, este nem se sente. É um ponto positivo. Picante a menos dá sempre para resolver. A mais? Já é mais complicado.

O único ponto negativo vai para as batatas que, apesar de deliciosas (e enormes), chegaram mornas e moles. Acredito que não tenha tanto que ver com a qualidade das batatas usadas pelo restaurante, mas porque não dá para fugir ao facto de se tratar de um pedido para entrega ao domicílio que tem de fazer um caminho mais ou menos longo consoante o destino do cliente.

Talvez isto sirva como pretexto para um espaço físico, Unas? Se acontecer, prometo que saio de casa por um hambúrguer.

As embalagens das batatas fritas
As embalagens das batatas fritas

O melhor

  • O pão dos hambúrgueres. É fofo, mole mas não demasiado, com uma crosta fininha e tem o tamanho certo para aconchegar toda a parafernália de ingredientes sem que estes escorreguem e nos caiam no colo;
  • O molho de barbecue tamarindo: queremos um frasco tamanho XL para barrar em tudo;
  • O hambúrguer parece pequeno à primeira vista, mas está bem recheado e dá perfeitamente para uma refeição;
  • Nada sabe a artificial, como é comum nas cadeias de fast food;
  • Vários molhos para batatas por onde escolher;

O mais fraquito

  • As batatas fritas com paprika não são más, mas preferíamos uma alternativa mais simples para não ofuscar os hambúrgueres;
  • Cheddar pronuncia-se "chédar" não é "chedáaaar", Unas. Que trigger, meu Deus;
  • As batatas fritas vinham moles e mornas, mas isso terá mais que ver com o facto de ser entrega ao domicílio;
  • Gostávamos de ter recebido guardanapos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.