A haver um prémio para os piores finais da história das séries de televisão, o de "Dexter" seria um dos contemplados. Esta ideia é especialmente bizarra, até porque foi "Dexter" que, há 14 anos, ajudou a pôr a Showtime no mapa que, posteriormente, viria a produzir e a ser a casa de séries como "Shameless", "Billions", "Ray Donovan", "The Affair" e, uma das mais populares, "Segurança Nacional".

Depois de um desfecho pouco fiel à história que vinha a ser contada desde 2006, e que chegou ao fim em 2013, sempre se soube que seria só uma questão de tempo até que alguém decidisse capitalizar na desilusão generalizada da crítica e dos fãs e se propusesse a criar um segundo final — mais coerente e em linha com aquilo que tinha sido a construção das personagens de uma série que, já é aceitável dizer-se, se tornou de culto.

Aguenta, coração: "Dexter" está de volta com Michael C. Hall no papel principal
Aguenta, coração: "Dexter" está de volta com Michael C. Hall no papel principal
Ver artigo

Não admira, por isso, que a notícia sobre o regresso da série — anunciado a 14 de outubro — tenha sido um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

Para ajudar à festa, soube-se de imediato que além de Michael C. Hall, o ator que deu vida ao serial killer mais carismático da televisão, também Clyde Phillips — responsável pelas quatro primeiras temporadas e, segundo a crítica, as melhoresiria assumir controlo total pela direção daquele que seria um novo capítulo de "Dexter".

Para este regresso, havia duas opções: escrever uma nova história assumindo que aquele final (estamos a ser propositadamente vagos para evitar estragar a história a quem ainda não viu) nunca aconteceu ou assumir tudo o que aconteceu ao longo de oito temporadas e partir daí. Mas afinal, em que moldes é que a série vai regressar à televisão?

1. Será em formato de minissérie

Aquando do anúncio, a Showtime fez questão de reforçar que o regresso deveria ser visto não como uma nova temporada, mas sim como uma minissérie de dez episódios — dando a entender que não se passará imediatamente após os acontecimentos do último episódio, mas sim sete anos depois.

O objetivo, claro, é abordar o impacto emocional que a passagem dos anos teve na personagem principal, agora completamente isolada dos filhos e dos colegas de trabalho.

Além disso, a escolha do formato pode indicar também que a série só irá regressar para esses dez episódios, sem intenções  em continuar a história para lá disso.

2. A nova história vai apagar o final original da série?

Uma das dúvidas por parte dos fãs era se este regresso poderia implicar cortar por completo o final original da série, ou seja, agir como se nada daquilo tivesse acontecido ou, pior ainda, fazer daqueles acontecimentos partes de um sonho. Clyde Phillips, no entanto, disse que nada disso vai acontecer.

"Este regresso vai ser uma grande oportunidade de podermos escrever um segundo final para a nossa série. Vai ser uma oportunidade de fazermos um final bem feito, mas não é por isso que vamos voltar a ela, mas sim porque há uma grande vontade de ver 'Dexter' novamente", explicou em entrevista ao "The Hollywood Reporter".

E continua: "Não vamos trair o público e dizer: 'Ups, foi tudo um sonho.' O que aconteceu nos primeiros oito anos de série, aconteceu nos primeiros oito anos."

3. O elenco original também vai voltar?

Espera-se que a resposta a esta pergunta seja um dos segredos mais bem guardados do regresso de "Dexter". De momento, sabe-se apenas que Michael C. Hall vai voltar à personagem a quem deu vida durante as oito temporadas. Tudo o resto é especulação, mas há a possibilidade de mesmo as personagens que morreram na história original possam voltar em jeito de alucinação.

“Des”. A série inspirada no caso real (e chocante) de um serial killer que matou dezenas de jovens em Londres
“Des”. A série inspirada no caso real (e chocante) de um serial killer que matou dezenas de jovens em Londres
Ver artigo

Não seria inédito e há, até, um precedente na história original — uma vez que a personagem principal teve sempre diálogos internos com o pai, que já tinha morrido no momento em que a história arranca e que, apesar disso, surge fisicamente através do ator James Remar.

4. Quando estreia o primeiro episódio?

Apesar da pandemia, a Showtime deu datas mais ou menos concretos quanto à estreia da série em televisão. Sabe-se que a produção vai começar no início de 2021 e que a estreia está prevista para o outono do mesmo ano.

5. A história vai passar-se em Miami?

Ao longo das oito temporadas, a história "Dexter" passou-se sempre no clima de Miami.

Mas depois de a personagem ter sido obrigada a exilar-se para outro estado dos Estados Unidos no final da história, sabe-se agora que este novo capítulo não vai ser passado em Miami, o que não significa que a personagem não possa lá voltar — quer fisicamente, como parte estruturante da ação, ou em memórias.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.