A série “The Crown”, que retrata a família real britânica desde a década de 1940, pode estar novamente no centro de uma polémica. Surgiram fotografias de uma réplica de um carro Mercedes destruído, adereço que, alegadamente, será utilizado para ilustrar a viatura onde seguia a princesa Diana e Dodi Fayed no acidente fatal em Paris, França, em 1997.

“PJ7”. RTP estreia série sobre crimes mediáticos desvendados pela Polícia Judiciária
“PJ7”. RTP estreia série sobre crimes mediáticos desvendados pela Polícia Judiciária
Ver artigo

A ex-mulher do agora rei Carlos III e o filho de Mohamed Al-Fayed morreram na madrugada de 31 de agosto de 1997, depois do Mercedes Classe S em que viajavam se despistar no túnel Pont de l’Alma, em Paris. Na réplica, vê-se a roda dianteira de um Mercedes preto amassada, assim como o capot, e o painel a sair do para-brisas dianteiro destruído.

O veículo terá sido transportado secretamente sob uma lona para Paris, sendo um dos dois carros levados para a cidade para as filmagens no ano passado. Em outubro de 2022, foram vistas equipas da Netflix na capital francesa a reconstruir a viagem final de Diana. Já em dezembro do mesmo ano, filmaram outras cenas, como os investigadores a examinar os destroços.

“O momento exato do impacto do acidente não será mostrado”, garantia, na altura, a plataforma de streaming. Contudo, segundo o "Daily Mail", a família real pode não gostar que a série entre em muitos detalhes para recriar a morte de Diana, tal como o carro ficou destruído.

Dodi Fayed e o motorista, Henri Paul, de 41 anos, morreram imediatamente no acidente, enquanto a princesa Diana foi levada para o hospital e morreu mais tarde, devido aos ferimentos. Trevor Rees-Jones, guarda-costas britânico, foi o único sobrevivente.

Na quinta temporada de “The Crown”, a Netflix enfrentou uma reação menos positiva, dado que mostra Elizabeth Debicki como Diana, sentada para a polémica entrevista no programa "Panorama", em 1995, com Martin Bashir, ex-jornalista da BBC. Quando o trailer desta temporada foi lançado, a plataforma publicou uma declaração online que reconhece que a série é uma “dramatização fictícia”.

A sexta temporada de “The Crown” irá retratar a família real desde o final dos anos 1990 até ao início dos anos 2000.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.