27 de maio. É este o dia em que arranca o "princípio do fim". Depois de quase três anos de ausência, com uma pandemia de COVID-19 pelo meio, a grupeta-fenómeno de "Stranger Things" está (finalmente) de volta à Netflix.

"Olá, cromos. Estão à escuta?". Já há data de estreia para quarta temporada de "Stranger Things"
"Olá, cromos. Estão à escuta?". Já há data de estreia para quarta temporada de "Stranger Things"
Ver artigo

O primeiro volume desta quarta (e penúltima) temporada ficará disponível na plataforma de streaming pelas 08h01 de 27 de maio, e o segundo a 1 de julho, no mesmo horário. No entanto, para além do trailer e da sinopse, também a forma como os irmãos Matt e Ross Duffer, os criadores deste universo mágico, decidiram dividir os episódios deixou os fãs de sobrancelha levantada.

É que esta temporada terá nove episódios, com a duração total de 13 horas, que não serão divididos de forma equilibrada entre os dois volumes. A primeira parte da temporada, que chega a 27 de maio, conta com sete episódios e a segunda com "apenas" dois. 

Dizemos "apenas", com ênfase nas aspas, visto que cada episódio, a julgar pela duração, podia perfeitamente ser um filme independente.

Já corriam rumores nas redes sociais, sobretudo no Twitter, mas a revista "Forbes" deu a confirmação: todos os episódios terão mais do que uma hora e o episódio final terá a duração de cerca de duas horas e meia.

Esta será a maior temporada de sempre de "Stranger Things" — e, segundo se sabe, a mais intensa também. Pelo menos, foi o que concluímos depois de assistir (virtualmente) à conferência de imprensa relativa ao lançamento desta penúltima temporada, que contou com a presença de Natalia Dyer (Nancy) e de Charlie Heaton (Jonathan), e decorreu em Madrid, Espanha.

"Esta temporada serve para preparar o final"

De microfone na mão, em Madrid, Charlie deixou claro que esta é a "temporada mais desenvolvida", sobretudo por se tratar da reta final da série. "É claro que nos estamos a aproximar do fim. Com isso em mente, estamos a abrir a cortina em relação a muitos assuntos (...) e a entrar mais dentro da mitologia. Esta temporada serve para preparar o final", disse.

A nova temporada retrata a vida em Hawkins, no estado de Indiana, nos Estados Unidos, apenas seis meses após as aventuras da terceira temporada — na sequência dos eventos devastadores que quase destruíram a cidade e, claro, do fecho do portal do Mundo Invertido —, no entanto, no que ao tempo real diz respeito, a produção foi gravada ao longo dos últimos três anos. O que significa que, inevitavelmente, o elenco cresceu. As crianças já deixaram de o ser e estes dois adolescentes também já deram o salto para a vida adulta.

Natalia Dyer e Charlie Heaton encaram a questão de forma leviana e o ator que dá vida a Jonathan chega mesmo a comparar o amadurecimento da série ao da saga de "Harry Potter", de J.K. Rowling.

"Os miúdos crescem e com isso criam-se oportunidades para falar de coisas diferentes, novos desafios. Assuntos que, quando eles eram mais novos, não fazia sentido abordar. Eles amadureceram, evoluíram e agora vão enfrentar as dificuldades da vida adolescente", avança a atriz que dá vida a Nancy e que, durante a conferência, pouco adiantou sobre o que aí vem.

"Todos amadureceram, muito à semelhança do que aconteceu também com 'Harry Potter' (...) Quando as personagens são o motor da série, não podes crescer e isolar isso das personagens. É importante ver como as personagens se estão a desenvolver", começou por explicar Charlie.

"Além disso, os fãs também cresceram, por isso é natural que as personagens e a série também cresça: esta temporada é muito mais escura. Se no início era mais parecido com 'Os Goonies' e 'Conta Comigo', agora está muito próximo de 'O Pesadelo Em Elm Street'”, acrescentou.

Agora, o público vai seguramente encontrar os "miúdos" mais perto da adolescência do que da infância, depois de já os ter conhecido há cerca de sete anos.

Leu bem. A série estreou em julho de 2016 e caminha agora a passos largos para o final. A quarta (e penúltima) temporada "será o princípio do fim", tal como confirmaram os criadores já em fevereiro deste ano.

Stranger Things
créditos: divulgação

"Stranger Things" não vai virar série de terror, mas anda lá perto

De acordo com Natalia Dyer, o novo enredo é não só mais "escuro", mas "mais assustador" também. "Acho que é mesmo a temporada mais assustadora até agora. Lembro-me de ler os guiões pela primeira vez e pensar 'uau, isto vai ser intenso'", diz.

De acordo com a sinopse, a quarta temporada retrata o universo de "Stranger Things" depois da"batalha de Starcourt, que deixou um rasto de terror e destruição em Hawkins" e que, pela primeira vez, separou Will, Eleven e o resto do grupo. A grupeta de crianças que nos conquistou em 2016 está agora no liceu, quando "surge uma nova e terrível ameaça sobrenatural, que traz consigo um mistério macabro, que, se for resolvido, pode finalmente acabar com os terrores do Mundo Invertido", lê-se.

Sendo que tudo isto irá oscilar entre a Califórnia e a Rússia. 

Se bem se recorda, na terceira temporada, deparámo-nos com a alegada de morte do xerife Jim Hopper (David Harbour), depois de uma explosão no Hawkins National Laboratories, de onde Eleven (personagem interpretada por Millie Bobby Brown) escapou, no episódio-piloto. No entanto, uma cena pós-créditos aliada ao novo trailer da quarta temporada levou os fãs a crer que Hopper, na verdade, sobreviveu e está preso na Rússia.

Já Eleven (Millie Bobby Brown), novamente sem um figura paterna por perto, junta-se à família Byers – que é como quem diz à mãe Joyce (Winona Ryder), a Will (Noah Schnapp) e, claro, ao irmão mais velho "super-protetor" Jonathan (Charlie Heaton) – quando estes se mudam para a Califórnia.

"Stranger Things". Como eles cresceram! Veja como era o elenco antes e como está agora
"Stranger Things". Como eles cresceram! Veja como era o elenco antes e como está agora
Ver artigo

Pouco se sabe sobre esta dinâmica, que será a primeira vez que o universo de "Stranger Things" se estende para lá das fronteiras de Hawkins, no estado de Indiana, nos Estados Unidos, e a dupla de atores presentes na conferência em Madrid, Espanha também optou pelo secretismo.

Ainda assim, Charlie, o mais falador da dupla, avançou alguns detalhes sobre a nova vida da sua personagem. "Está a sentir-se rejeitado. Foi-lhe prometido que tudo ia ficar 'ok', mas a realidade é diferente. Tem um novo amigo, Argyle [Eduardo Franco], um terapeuta não licenciado, que o irá a ajudar a resolver os problemas através de 'medicação'", diz o ator, em tom de brincadeira, sem querer esclarecer diretamente o teor da "medicação" a que se refere.

"Foi bom criar este novo Jonathan, é uma personagem muito introspetiva, este é um novo lado dele. Há uma grande energia californiana na relação destas duas personagens", completa.

As expectativas estão altas, mas a Netflix ouviu as preces dos fãs da série e este sábado, 21, sem aviso prévio, disponibilizou os primeiros oito minutos do primeiro episódio da quarta temporada.

"É triste pensar que se está a chegar a um fim"

Durante a conferência, Charlie Heaton mostrou-se confiante no produto que estamos prestes a conhecer já a 27 de maio, mas aproveitou o momento (e as perguntas dos fãs e jornalistas) para recordar o arranque da série, em 2016. Mais precisamente a forma leve e desligada de críticas alheias que caracterizou a produção. "Quando algo é novo e fresco, aceita-se pelo que é. O que foi ótimo para nós, ajudou-nos a não ter pressão. E com isso criámos uma família, onde nos sentimos sentimos todos seguros e onde nos divertimos", explicou.

Ainda assim, o ator não esconde o vazio que sente sempre que se apercebe de que o universo de "Stranger Things", pelo menos no seu formato original, está prestes a terminar. "É triste pensar que se está a chegar a um fim. Não consigo imaginar como irá ser rodar a próxima temporada, porque será a última. Terei sempre a sensação de que a cada cena que filmarmos, estaremos mais próximos do fim de 'Stranger Things'".

Mas, atenção: apesar de a quinta temporada ser, de facto, a última, os criadores não descartam a possibilidade de dar continuidade a este universo mágico. "Ainda há muitas histórias entusiasmantes para contar no mundo de 'Stranger Things': novos mistérios, aventuras, novos heróis inesperados", revelaram, também em fevereiro, data em que deixaram oficialmente em aberto a hipótese de este universo continuar.

Até lá, e enquanto a quinta (e última) temporada continua envolta em secretismo, já pode começar oficialmente a contagem decrescente para a estreia da quarta temporada, que se estreia já a 27 de maio, na Netflix.

Veja o trailer.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.