As luzes de Natal ainda não estão ligadas nas cidades, mas a Netflix já se enche de filmes que celebram a quadra. O mais recente chama-se "A Todos Um Bom Natal" que, com um elenco de luxo, conta uma história de união e amor, mesmo quando tudo parece virado do avesso.

Ao longo de quase duas horas de filme, "A Todos Um Bom Natal" dá-nos a conhecer quatro irmãs que sempre se detestaram e que estão, por isso, há vários anos de costas voltadas. Quando se juntam, única e exclusivamente em ocasiões especiais, passam o tempo inteiro a dizer mal umas das outras e a pregar partidas entre si. Umas mais graves do que outras.

Do novo "Matrix" a "Casa Gucci", 14 grandes filmes que chegam a Portugal até ao fim do ano
Do novo "Matrix" a "Casa Gucci", 14 grandes filmes que chegam a Portugal até ao fim do ano
Ver artigo

Isso, claro, muda de forma radical quando o pai, desaparecido há vários anos, lhes bate à porta da mansão luxuosa para celebrar o Natal. Este homem, interpretado por Kelsey Grammer, aparece sem avisar, absolutamente indiferente ao facto de ter estado ausente da vida das filhas durante anos, e pronto para celebrar o Natal em família.

Se isso é hipócrita, interessa-lhe pouco. Para piorar: vem com uma namorada mais nova, de quem nunca ninguém ouviu falar.

É esse regresso, percebemos rapidamente, que dá corpo à tensão cómica que marca o filme do início ao fim. De repente, aquelas quatro irmãs são obrigadas a confrontar-se com o egoísmo que marcou as suas vidas, à medida que tentam aproximar-se do pai e perceber se há possibilidades de reatar uma relação que julgavam perdida.

Mas até ao desfecho, o que vemos são situações hilariantes, respostas tortas trocadas entre membros da família, muito caos e um Natal intenso quando o que se queria era paz e sossego.

Disponível na Netflix, e já um dos filmes mais vistos em Portugal, "A Todos Um Bom Natal" conta com um elenco de luxo composto por nomes como Elizabeth Hurley, John Cleese, Kelsey Grammer, Nathalie Cox, Kris Marshall e Ray Fearon.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.