“A Quica é uma jovem igual a tantas outras, uma rapariga normal que todos os dias apanha um autocarro e o metro para ir para o emprego. Trabalha demasiadas horas num emprego de que não gosta, tem dilemas existenciais, às vezes gasta mais dinheiro do que aquele que tem, gosta de sair à noite com os amigos (embora não adore a música de dança), tem um problema com fotografias (sofre do oposto da fotogenia) e diz algumas asneiras".

Apresentamos-lhe a Quica. A Quica somos todos nós, mas com muito mais graça. E dilemas. Trata-se da personagem principal do livro "Vida de Adulta”, que representa de forma cómica e em jeito de cartoon, episódios do dia-a-dia de toda uma geração de jovens, desde a procura incessante de um emprego, às responsabilidades, às contas para pagar, às expectativas familiares e às relações pessoais. 

Quica
créditos: Penguin Random House

Da autoria de Raquel Fernandes, trata-se de um conjunto de histórias de conteúdo autobiográfico com as quais muitos jovens da geração “millennial” se vão conseguir identificar, por ilustrar aquilo que de mais caricato lhes acontece. “Este livro procura ser uma amostra às vivências semelhantes por entre todos aqueles que ainda estão a tentar perceber como é ser 'adulto', porque penso que dá um aconchego saber que não estamos sós”, confidencia Raquel.

Os 13 desenhos incríveis de Quino, o pai da rebelde, feminista e inconformada Mafalda
Os 13 desenhos incríveis de Quino, o pai da rebelde, feminista e inconformada Mafalda
Ver artigo

Desenvolvida desde 2015, esta compilação de várias tiras de banda desenhada faz parte do projeto pessoal "Histórias Sem Interesse" da cartunista Raquel Sem Interesse, como se autointitula, e que têm acompanhado a vida desta personagem cómica ao longo do tempo. “Com o meu trabalho tenho um objetivo principal que é o de me rir da minha desgraça. Algo que descobri ser extremamente terapêutico, sendo que acaba por representar da maneira mais honesta a minha pessoa, deixando-me também exprimir todas as minhas angústias, frustrações e sentimentos recalcados, de uma forma cómica e por vezes exagerada", conta Raquel.

Raquel
créditos: Penguin Random House

Natural do Porto, Raquel sempre teve o gosto pelo desenho e desde pequena era fascinada por desenhos animados e pelos filmes da Disney. A autora conta-nos que se lembra "de passar horas a desenhar as personagens dessas histórias assim como das tirinhas da Turma da Mônica, do Calvin and Hobbes e da Mafalda. Muito mais tarde, percebi o verdadeiro significado destas últimas o que foi uma redescoberta muito especial para mim, mantendo-se como uma das minhas principais referências".

A paixão pelo cartoon foi redescoberta através de uma proposta de trabalho para a disciplina de Ilustração, quando estava a frequentar o mestrado em Ilustração e Animação (no IPCA), em 2014. “O objetivo seria criarmos um projeto de ilustração, escolhendo para isso um estilo e um tema, e como me identificava com o tipo de linguagem estética e humorística do cartoon, optei por esse estilo. Aí, decidi aprofundar a aprendizagem nesse sentido e percebi que o que mais gostava de fazer era aquilo que sempre fiz desde pequenina: desenhar bonecos e criar histórias. Então comecei a retratar aquilo que na altura mais me metia piada, a minha triste vida. A partir daí, este projeto foi evoluindo e tomando 'vida própria', acompanhando-me até hoje nesta saga do mundo da 'vida adulta'.", conclui.

Este livro da editora Gosto de Ler já se encontra disponível em livrarias de todo o país.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.