Depois de o xadrez ter invadido o segundo dia do Portugal Fashion, a MAGG foi à procura de outras tendências marcantes e muito presentes no terceiro e último dia desta semana da moda do Porto. O óbvio animal print, na sua versão leopardo e cobra, foi um dos padrões mais escolhidos, mas também dos menos originais e mais vistos, não só no Portugal Fashion mas como em quase todo o lado no último ano.

Crítica. Coleção "Tatuagem" de Nuno Baltazar mostra looks sem regras e combinações improváveis
Crítica. Coleção "Tatuagem" de Nuno Baltazar mostra looks sem regras e combinações improváveis
Ver artigo

Mais criativo foi o comprimento de alguns vestidos e saias que não eram mini, nem maxi, mas midi, provavelmente o tamanho mais trendy do momento, o que constrói looks com mais estilo. Este comprimento é cada vez mais usado e elogiado, mas ainda não está totalmente massificado, como o animal print. Por um lado, o midi é confortável — não há a preocupação de puxar constantemente a saia/vestido para baixo ou ter o problema de tropeçar no vestido — por outro, dá um toque de classe a qualquer look.

No Portugal Fashion tivemos direito às combinações mais improváveis: desde vestidos midi com camisolas por cima a saias midi verdes com rachas e botões. Também houve coisas mais simples, com saias e combinações mais clássicas. A menção honrosa vai para as gémeas de 7 anos, Carolina e Constança, com uns vestidos midi Wolf & Rita que mereceram os nossos aplausos.

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.