Chocolates em forma de coração, tabletes com mensagens fofas, bombons dos mais variados sabores... Enfim. Seja qual for a forma e o feitio, o chocolate é talvez a prenda mais comum para o Dia dos Namorados, já que não há como errar com este doce apetitoso.

Se está a pensar trocar esta guloseima por um ramo de flores ou um peluche por não querer estragar os dentes à pessoa que ocupa o seu coração, pense novamente. Talvez o chocolate não seja assim tão prejudicial para a dentição como pode achar, devido ao açúcar e outros componentes.

Desde comer maçã a beber por palhinhas. 10 dicas para conseguir um sorriso perfeito para o verão
Desde comer maçã a beber por palhinhas. 10 dicas para conseguir um sorriso perfeito para o verão
Ver artigo

Quem o diz é Khaled Kasem, chefe ortodontista da Impress, empresa especializada em ortodontia invisível. Afinal, o feito que este alimento pode ter no sorriso de cada pessoa pode mesmo surpreender, sendo considerado uma opção segura quando consumido com moderação.

No caso de o comer em excesso, não há higiene oral que o salve. Porém, se for um prazer ao qual se permite de vez em quando, pode estar a contribuir para a proteção do seu esmalte. Uma vez que é menos ácido que outros doces, como gomas, o chocolate não prejudica tanto esta camada.

Além disso, em comparação, também provoca menos cáries que outros doces, de acordo com este profissional de saúde. Visto que é menos pegajoso do que, por exemplo, pastilhas ou rebuçados, é menos propício a ficar preso nos dentes e, portanto, a causar cáries.

Há, inclusive, estudos que apontam que certas propriedades do chocolate, como a teobromina, podem mesmo chegar a eliminar as bactérias responsáveis pelo mau hálito. No que toca aos chocolates, o negro é o menos prejudicial, pois tem menos açúcar e mais antioxidantes.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.