Quem diria? Mulheres com mamas maiores podem sofrer constipações e doenças respiratórios durante o dobro do tempo, comparativamente às mulheres que têm peitos mais pequenos, diz um estudo de 2019 publicado na revista científica Sexual Behavior.

Mais concretamente: no estudo mulheres com mamas de copa F sofriam de constipações, tosse e gripe durante uma média de 8,3 dias, número maior face a mulheres de sutiã copa A — neste caso, o mal-estar durava em média 3,8 dias. "O tamanho do peito estava positivamente relacionado infeções respiratórias", diz o estudo, que envolveu 400 participantes.

As pessoas mais saudáveis do mundo não vão ao ginásio. Mas há um "mas"
As pessoas mais saudáveis do mundo não vão ao ginásio. Mas há um "mas"
Ver artigo

Em causa poderá estar a gordura dos seios que enfraquece o sistema imunitário, o que torna o organismo mais lento no combate a infeções respiratórias. Quanto às constipações, na raiz do prolongamento da doença poderá estar a hormona leptina, que se encontra nas células adiposas (de gordura) dos seios, o que poderá também reduzir a capacidade do organismo evitar as doenças.

Por isso, se tiver um peito maior, já sabe: aqueça-se bem e proteja-se. É que, se ficar doente, poderá demorar mais tempo a passar.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.