Um estudo recente sugere que os tipos de letra utilizadas no universo da política em materiais de divulgação, como cartazes ou panfletos, têm influência na forma como a mensagem chega ao público, influenciando a sua leitura sobre o mesmo. De acordo com a investigação, há um tipo de letra mais virado à direita e outro à esquerda. Pelo menos nos Estados Unidos.

Já outras investigações tinham sugerido o mesmo. Tanto é assim que autores já tinham identificado quatro alterações de tipo de letra que parecem transmitir qualidades ideológicas: letra de aparência mais gótica (que tem semelhanças com cartas escritas à mão), eram geralmente utilizadas pelos mais conservadores, assim como as letras a negrito.

"Este estudo mostra que a fonte desempenha um papel na comunicação política americana, transmitindo a ideologia através da anatomia das suas formas de letra", diz Katherine Haenschen, autora do estudo. "Através desta investigação, lançámos as bases para estudos futuros que possam identificar relações entre fontes e resultados persuasivos na comunicação política".

O que é que os portugueses sabem sobre as Europeias? Infelizmente, muito pouco
O que é que os portugueses sabem sobre as Europeias? Infelizmente, muito pouco
Ver artigo

Não é a primeira vez que um estudo vem mostrar que o tipo de letra pode ser reflexo de uma característica ideológica. Veja-se o exemplo levado a cabo pelo jornal "New York Times":  45 mil leitores receberam um artigo deste jornal na edição online, que fazia parte de um estudo científico que pretendia comparar otimismo e pessimismo.

O artigo foi apresentado em vários tipos de letra diferentes — Baskerville, Comic Sans, Computer Modern, Geórgia, Helvetica e Trebuchet — de modo a analisar se a font teria influência nos resultados. A Baskerville foi aquela que transmitiu mais confiança aos leitores, enquanto que o Comic Sans foi absolutamente descredibilizado.

De acordo com os autores do novo estudo, há vários valores associados aos caracteres tipográficos, além do significado textual nele inscrito. O que é preciso entender é se quem lê consegue ter esta perceção.

Assim, na primeira experiência foram incluídos 987 entrevistados na investigação, a quem foi dada a ler a frase "a raposa castanha rápida saltou sobre o cão preguiçoso". Estava escrita com a  diferentes fonts e ainda nos estilos regular, negrito e itálico.  Consideraram que a escrita Times New Roman eram mais inclinadas à direita no espectro político. 

Apesar de os métodos terem sido bastante limitados para se chegar a uma conclusão absoluta, os autores garantem que o tipo de letra é capaz de influenciar as pessoas e a forma como as mensagens políticas são recebidas, o que justifica mais investigação sobre o tema.

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.