A partir de 16 de julho, só vai haver carros elétricos da Uber a circular nas maiores cidade dos País, "correspondentes às áreas metropolitanas de Lisboa e Porto", bem como nos distritos de Braga e Faro. A informação foi anunciada esta quinta-feira, 2 de julho, através de um comunicado enviado à imprensa que, diz, tem como objetivo "acelerar a eletrificação das viagens feitas através da Uber, dando um contributo importante para a melhoria da qualidade de vida nas cidades portuguesas e para a descarbonização do sector dos transportes" nas cidades em que a empresa opera.

Esta nova regra é aplicada a todos os veículos que funcionem na modalidade UberX, a mais económica, e também a mais popular da plataforma, mas também à modalidade Comfort. A empresa garante ainda que "os parceiros vão poder continuar a adicionar veículos não elétricos no caso de substituição de um veículo já registado na plataforma" ou, em contrapartida, para continuarem a funcionar nas modalidades Uber Black ou Uber XL, as mais caras do serviço.

"A electrificação do sector dos transportes tem ainda obstáculos estruturais pela frente como o desenvolvimento da infraestrutura de carregamento, ou a oferta acessível de veículos eléctricos, pelo que esta transição terá sempre de ser gradual", refere Manuel Pina, diretor geral da Uber em Portugal.

COVID-19. É seguro pedir comida pela Uber Eats, Glovo ou a restaurantes que entregam em casa? Uma médica explica
COVID-19. É seguro pedir comida pela Uber Eats, Glovo ou a restaurantes que entregam em casa? Uma médica explica
Ver artigo

E continua: "A forma como a Uber encara este desafio é ambiciosa, mas realista: sabemos o que temos pela frente mas esperamos que iniciativas como esta possam ajudar a mobilizar parceiros privados e autoridades públicas e que este esforço, que tem de ser conjunto, possa fazer a diferença."

Por isso mesmo, e para facilitar a eletrificação e incentivar os motoristas a atualizar os seus veículos, a empresa reforça que todos os parceiros vão ter "acesso exclusivo a uma rede de 14 pontos de carregamento", espalhados por todo o País, decorrente de uma parceira entre a Uber e a startup portuguesa PowerDot.

Esta mudança surge quatro anos depois de a modalidade Uber Green, que permitia ao utilizador escolher um carro elétrico para a sua viagem, ter sido lançada em Portugal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.