Durante três dias, Lisboa vai ser o palco do futuro: de um futuro mais verde e para o qual todos podem contribuir. De 8 e 10 de julho, o evento Cidade do Zero, criado por Catarina Barreiros, também responsável pela loja de produtos sustentáveis Do Zero, vai ocupar o Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, com zonas de troca de roupa, marcas sustentáveis e workshops para família.

Começando por aqui, com os workshops de desperdício zero na cozinha, pais e filhos vão poder aprender com a nutricionista Ana Isabel Monteiro a usar os alimentos até à casca ou a fazer bolos sem ingredientes de origem animal com Nuno Mota (também conhecido como Alho Francês) — aprendizagens que os mais novos vão levar para o resto da vida e que não são exclusivas à cozinha.

Na Cidade do Zero também será possível fazer um workshop de tingimento natural com Sara da Silva Diniz e de compostagem em casa com Tiago Matos (do projeto Greentribe).

É fã de comprar a granel? Já o pode fazer na loja sustentável de Catarina Barreiros
É fã de comprar a granel? Já o pode fazer na loja sustentável de Catarina Barreiros
Ver artigo

A prática complementa-se com a teoria, que vai também ocupar os três dias do evento (também ele construído de forma sustentável, com materiais reutilizados e reciclados). Haverá palestras de temas como "O que faz um ativista?", por Carolina Salgueiro Pereira, e "A Importância da Educação e empoderamento feminino", levado para a Cidade do Zero pela psicóloga clínica e sexóloga Tânia Graça.

Nenhum momento pode ser desperdiçado na Cidade do Zero, por isso se está a entrar no mundo da sustentabilidade e precisa de abastecer-se com alguns itens básicos, este é o sítio ideal. Vai encontrar projetos e marcas nacionais comprometidas para com o ambiente, como é o caso da FLOW, com roupa interior menstrual reutilizável, da Puranna, que tem desde lençóis a guardanapos feitos com deadstock (excedentes de tecido) de fábricas portuguesas, e a Ecox, de detergentes feitos com óleo alimentar usado.

Aqui há um pouco de tudo, mas antes de comprar pense no que precisa mesmo ou não. Uma garrafa reutilizável não tem de ser nova, pode ser alguma que já tenha em casa (mesmo que nunca lhe tenha passado pela cabeça, como sugere Catarina Barreiros).

De casa pode levar a sua garrafa de água e também os sapatos velhos para a Re-Shoe dar-lhes uma nova vida, peças de roupa para trocar com outras em segunda mão ou peças a precisar de um arranjo, que poderá ser feito pela associação 55+, que ajuda a empregar pessoas desempregadas com mais de 55 anos.

Os bilhetes estão à venda online e a entrada na Cidade do Zero tem o custo de 3€+IVA por dia,  mas pode comprar a entrada para os três dias do evento por 5€+IVA. A totalidade do lucro reverterá para associações nacionais de impacto social e ambiental.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.