Está a ver aquele abacate que veio sobre a tosta do brunch mega instagramável a que foi este fim de semana? Para ali estar foram precisos 320 litros de água, tudo por um momento delicioso, mas devorado em poucos minutos. O abacate é um dos frutos com maior impacto ambiental negativo, por isso, uma estudante britânica lançou um projeto para desenvolver um abacate alternativo: o Ecovado.

Ecovado
Ecovado créditos: instagram

Trata-se de uma imitação do abacate, tal como tem sido feito com a carne, em que marcas como a Future Farm são exemplo disso, ou mesmo com o peixe, havendo já alternativas de filetes de salmão, por exemplo, na Auchan.

Chegará o dia em que os legumes menos sustentáveis também terão substitutos inovadores, mas, para já, é a fruta que merece a nossa atenção. O novo abacate do projeto da vegana Arina Shokouhi surge precisamente com a intenção de "reduzir o impacto ambiental das emissões, uso da água e da terra”, explica ao "Condé Nast Traveler" de Espanha, mas sem que isso tire o prazer aos consumidores.

Arina Shokouhi
Arina Shokouhi créditos: graduateshowcase

O Ecovado tem a mesma forma de um abacate original e foi pensado para que seja feito a partir de ingredientes locais, o que significa que o sabor vai variar de acordo com os locais de produção. A primeira receita foi desenvolvida no Reino Unido e, apesar de ser um alimento processado, é feito com ingredientes saudáveis e sem aditivos ou conservantes, afirma a criadora.

Além de favas na polpa, que fornecem a cor e a textura, "também contém óleo de avelã, maçã e colza prensado a frio e alguns outros ingredientes", descreve. E como é que se faz o caroço? Pois bem, "é feito com nozes e pode variar: alguns com a casca de uma noz, uma avelã...", acrescenta.

Infelizmente, ainda é só um projeto académico para a Universidade de Artes de Londres e enquanto não sai realmente para o mercado, Arina destaca o mais importante.

“É verdade que a conscientização do consumidor sobre os alimentos importados intensivos é uma alavanca importante para reduzir nossa pegada climática. No entanto, isso deve ser combinado com um sistema alimentar projetado para fornecer alimentos sustentáveis, acessíveis e nutritivos para a população", refere.

Trocava os verdadeiros — que só por dois abacates pequenos têm uma pegada de carbono estimada em 846,36 gramas (quase o dobro da de um quilo de bananas), segundo a consultora ambiental Carbon Footprint — por vários destes no carrinho de supermercado?

Ecovado
Ecovado créditos: instagram

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.