Numa das cenas mais importantes de "The Handmaid's Tale", Ofglen acorda num quarto branco e vazio. A primeira visão que tem é a dos holofotes brancos que rodeiam o espaço e a encadeiam. Quando se levanta, os genitais estão tapados com um penso após uma intervenção cirúrgica que não consentiu.

Condenada pelo crime de traição de género, por manter e preservar uma relação homossexual com outra mulher, o castigo é o da mutilação genital. Continuará a servir como objeto de procriação para os altos cargos da elite ditatorial, mas não vai voltar a tirar prazer do ato sexual.

Esta é uma das cenas mais marcantes da série baseada no livro com o mesmo nome. Não acontece diretamente com a personagem principal, interpretada por Elisabeth Moss, mas mostra a brutalidade a que as mulheres estão sujeitas neste universo cruel. Afronta após afronta, elas revoltam-se e conspiram contra o poder.

Este foi um ano com boas personagens femininas na televisão. Prova disso foi a cerimónia de entrega dos Globos de Ouro no início do ano, em que várias séries protagonizadas por mulheres, como "The Handmaid's Tale", "Big Little Lies" e "The Marvelous Mrs. Maisel", arrecadaram o maior número de prémios possível para as categorias em que estavam nomeadas.

Da comédia ao drama, a MAGG escolheu algumas das personagens femininas mais relevantes da televisão.

Miriam Maisel ("The Marvelous Mrs. Maisel")

Miriam representa a força da mulher num meio que a quer submissa e em silêncio

Rachel Brosnahan é Miriam Maisel em "The Marvelous Mrs. Maisel", a nova comédia da criadora de "Gilmore Girls". A história acompanha Miriam, uma simples dona de casa de uma família de judeus, que decide tentar a sua sorte no mundo do humor e do stand-up. A decisão acontece depois do marido a trocar pela amante, com quem mantinha um caso há meses.

Miriam é determinada e sempre perspicaz, mas nunca tem medo do ridículo e da exposição pública que os espetáculos lhe proporcionam. Oriunda de uma família conservadora, Miriam Maisel representa a espontaneidade e a força da mulher num meio que dita que elas se devem manter submissas e nas sombras.

A primeira temporada estreou em março do ano passado e está já confirmada uma segunda a começar em meados de 2019.

Alyssa ("The End of the F***ing World")

Alyssa é uma das estrelas da nova comédia negra da Netflix

"The End of the F***ing World" é a mais recente comédia negra da Netflix. Estreou em outubro do ano passado e uma das personagens principais é Alyssa, a desbocada e irreverente adolescente que se apaixona por James. Ele, um psicopata farto de matar animais, vê Alyssa como a sua próxima vítima.

Ignorando a ironia dos factos que acaba por juntar os dois numa aventura única, Alyssa protagoniza algumas das cenas mais marcantes de toda a série, como a destruição do telemóvel quando repara que uma das amigas que lhe está a enviar mensagem está sentada ao lado dela no refeitório da escola.

Netflix. 10 séries para ver de acordo com o seu estado de espírito
Netflix. 10 séries para ver de acordo com o seu estado de espírito
Ver artigo

Destemida, irónica mas sempre honesta nas suas afirmações, às vezes Alyssa tem dificuldade em dizer aquilo que sente e que pensa, em particular com a família. No final, fica a lição: às vezes é preciso.

Celeste ("Big Little Lies")

Nicole Kidman é Celeste em 'Big Little Lies', vítima de violência doméstica

Nicole Kidman é Celeste em "Big Little Lies", a nova série da HBO que já tem uma segunda temporada anunciada. Um pouco à semelhança do que acontece em "Enough", o filme protagonizado por Jennifer Lopez em 2002, Celeste é uma mulher aparentemente feliz, com marido, filhos e uma vida de sonho.

Contudo, é nos primeiros episódios da série que o espectador passa a ser testemunha das agressões físicas e psicológicas que o marido, Perry, inflige a Celeste. Exausta da humilhação e do abuso de que é alvo, decide comprar uma casa e esperar pela oportunidade perfeita para fugir do marido com os filhos.

"Big Little Lies" é já um caso incontornável da televisão pela maneira como aborda um tema tão sensível como a violência doméstica e a forma como afeta não só a mulher, mas também os filhos que são colocados no centro do conflito. Pela sua prestação, Nicole Kidman arrecadou o prémio de melhor atriz de minissérie nos Globos de Ouro de 2018.

Denise ("Master of None")

Lena Waith, Denise em 'Master of None', escreveu um dos episódios mais importantes da série

É raro que uma série se desvie da narrativa para dar relevo a uma personagem secundária. Mas foi isso mesmo que "Master of None" fez no oitavo episódio da última temporada, onde é dada a conhecer a história de Denise e como ela lida com a sua homossexualidade e com as reações da família.

O episódio foi considerado pela crítica como um dos melhores da série, não só pela honestidade com que retrata a homossexualidade, mas pela forma como torna normal a situação num contexto religioso e conservador — a revelação de Denise é feita no Dia de Ação de Graças.

Lena Waith, que interpreta Denise, escreveu o guião do episódio de modo a tornar a história o mais pessoal possível. Como resultado, ganhou um prémio Emmy para Melhor Argumento de Série de Comédia em 2017.

Offred ("The Handmaid's Tale")

'The Handmaid's Tale' trata um futuro distópico em que as poucas mulheres férteis vivem em clausura sob o domínio de um regime ditatorial

Elisabeth Moss dá vida a Offred na produção da Hulu, que se revelou como uma das grandes estreias do ano passado. A série, que arrancou em abril, tem como cenário um futuro onde o governo dos EUA foi derrubado e substituído pelo regime Gilead. Neste novo universo, as poucas mulheres ainda férteis vivem em clausura, utilizadas como meio de reprodução, na tentativa de combater a taxa de infertilidade que atinge a região.

A figura de Offred é determinante no desenrolar da narrativa pela força e coragem que demonstra ter perante situações duríssimas. A cada episódio vão sendo feitas pequenas manobras de rebelião. Graças ao espírito de Offred em unir as restantes mulheres, elas procuram subverter o domínio e o controlo de um sistema perverso.

A segunda temporada estreia a 25 de abril.

Daenerys Targaryen ("A Guerra dos Tronos")

Daeneys Targaryen — de escrava a mãe de dragões e rainha

Interpretada por Emilia Clarke na adaptação televisiva da saga de George R. R. Martin, Daenerys Targaryen é em "A Guerra dos Tronos" uma das figuras centrais nos conflitos entre os vários reinos de Westeros. Desde o início da narrativa, ela mostra-se capaz de superar os obstáculos que lhe são impostos.

De escrava usada pelo próprio irmão a mãe de três dragões, rainha de uma cidade e libertadora de escravos, Daenerys é o exemplo perfeito de auto-superação e ambição, num contexto em que a presença e envolvimento da mulher em cargos de poder é olhada com desconfiança

O arranque da oitava e última temporada está marcado para meados de 2019.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.