Vamos já despachar o elefante na sala antes de falarmos do primeiro episódio de "A Serra", a nova novela da SIC que se estreou esta segunda-feira, 22 de fevereiro. As semelhanças com "Bem Me Quer", a novela da TVI protagonizada por Kelly Bailey, José Condessa e Bárbara Branco são muitas. Muitas mesmo. E não é só o facto de as ações decorrerem na Serra da Estrela (que, além de estar no centro do País, parece que é onde tudo se passa neste biénio pandémico de 2020/2021).

Quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha? São assuntos que para aqui não interessam. Há neve, há ar puro, há paisagens a perder de vista? Há, sim senhor. Há vilãs cheias de estilo e com roupas que queríamos usar todos os dias, não fosse o facto de estarmos fechados em casa e com zero vontade de trocar as calças de fato de treino por uma saia-lápis? Há, pois. E é o que interessa.

Então vamos à Serra.

Fátima Neto (Júlia Palha) é a heroína da nossa história. É uma moça da serra que trocou Coimbra pela aldeia da Fraga Pequena para ajudar o pai e o irmão na moagem e na queijaria. A Fátima usa roupas largueironas e óculos, o que significa, em linguagem de ficção televisiva, que é inteligente e que, mais à frente, vai muito provavelmente sofrer um make over para passar de patinho feio a Cinderela. Logo nas primeiras imagens, vemos Fátima a conduzir com um cão Serra da Estrela no lugar do pendura. E temos medo. Não só porque o bicho vai sem cinto mas também porque a visibilidade com um canito daqueles é capaz de ficar afetada.

A serra novela sic
Júlia Palha é Fátima créditos: SIC

Fátima pode parecer lingrinhas mas é moça para pegar num saco de trigo só com um braço. Claro que as novelas implicam um esforço de suspensão da realidade e não nos podemos prender com todos os pormenores, senão não fazemos outra coisa. Mas carregar com 50 quilos de trigo, toda lampeira, é coisa para impressionar o mais forte d'Os Vingadores.

Nos primeiros minutos de "A Serra", ficamos a perceber logo, através de um flashback, que a mãe de Fátima já não está entre nós. Pelas imagens, e sobretudo pelo lenço que usa à cabeça, parece que morreu há 50 anos. Mas não. Mais à frente percebemos que foi há pouco tempo. Porquê aquele lenço na cabeça, que já nem a minha tia-avó que é padeira e tem quase 90 anos usa? Não sabemos.

Tomás (José Mata) é socorrista nos Alpes franceses e namora com Mariana Pereira Espinho (Carolina Carvalho), a filha de Carlota Pereira Espinho (Sofia Alves). Os Pereira Espinho são uma espécie de donos disto tudo da Fraga Pequena, uma aldeia perdida na Beira e que, ao contrário da realidade portuguesa, onde a desertificação e o envelhecimento populacional são regra, está apinhada de gente. Há também eventos sociais e uma agitação cosmopolita de fazer inveja ao eixo Lisboa-Cascais.

A Serra - primeiro episódio
créditos: SIC

Tomás regressa à Fraga Pequena de comboio e, mal põe o pé na estação de Gouveia, choca com a "farinhenta" (que é o petit nom que Mariana tem para Fátima). É o que se chama, em linguagem hollywoodesca de "meet cute". Há, mais uma vez, um saco de trigo ao barulho e a oferta generosa de Fátima para levar o moço (que ela não conhece de lado nenhum) até ao Cântaro Magro onde o Gustavo (João Jesus), o irmão estroina de Tomás, anda a fazer avarias com um turista que fica ali pendurado por uma corda num penhasco.

A Fraga Pequena é uma aldeia e Fátima e Tomás são mais ou menos da mesma idade. Ele namora com a arqui-inimiga de Fátima, que por sua vez é filha dos Pereira Espinho, com quem a família da protagonista tem apalavrado uma mega negócio de queijo. No entanto, Fátima não conhece Tomás nem Tomás conhece Fátima.

É possível? É. Forçadote? Um bocado.

A lingerie sexy de Fátima e o estranho caso do corpo de Artur

Mariana prepara um evento social de homenagem ao falecido avô e comunica os preparativos aos pais, Carlota e Fernando (António Pedro Cerdeira) que, vê-se à légua, vivem um casamento de fachada. É a típica vilã que tem uma amiga querida (Vitória, interpretada por Isabela Valadeiro) e cujo objetivo de vida é casar-se. Nem que para isso seja preciso subornar o namorado com um relógio e um emprego no hotel da família.

A Serra - primeiro episódio
créditos: SIC

Oh! cachorrinhos Serra da Estrela! [explosão total de fofura]

Onde é que nós íamos? Ah. Tomás conhece Fátima há 5 segundos e já foi atingido pelo Cupido. "Vou acabar tudo com ela", diz ao irmão, referindo ao seu relacionamento com Mariana. Então não vais, Tomás.

Os Neto e os Pereira Espinho não vão à bola uns com os outros mas fazem negócios em conjunto. Logo no primeiro episódio ficamos a saber que Fátima, Silvério (Pedro Laginha) e Artur (Ângelo Rodrigues) se endividaram até aos cabelos para equipar a queijaria, tendo na mira um negócio milionário de queijo para uma cadeia de mercearias gourmet na Alemanha. Problema desta história toda? O negócio é só de boca [inserir facepalm].

Tomás não tem um minuto de descanso. Ele é safar o irmão, ele é a futura sogra que ele quer que seja ex a chantageá-lo para casar-se com a filha. "As nossas famílias são sócias e amigas, passamos férias juntos", argumenta a vilã, como se estivesse a falar diretamente de 1935 e os casamentos de conveniência ainda fossem uma regra.

A Serra - primeiro episódio
créditos: SIC

E agora, o momento sexy time do primeiro episódio de "A Serra". Fátima e Tomás, presos num nevão já de noite, vão ribanceira abaixo mas, em vez de morrerem gelados (como aconteceria com qualquer papalvo que se aventurasse a andar por aí em pleno nevão) encontram um casebre abandonado onde (convenientemente) há lenha suficiente para fazerem uma fogueira para se aquecerem e secarem as roupas.

Na vida real, fazer uma fogueira num espaço fechado, que aparentemente não tinha uma chaminé, dava direito a uma intoxicação por inalação de fumo. Na ficção é romântico e nós gostamos disso. Porque, para real, já basta esta tristeza pandémica na qual estamos mergulhados.

"Tu fazes farinha e o teu pai faz queijo. Vocês devem ter o melhor pão com queijo do mundo!". Pior pick up line de sempre. Mas, aparentemente, resultou porque Fátima e Tomás se enrolam. Ai perdão, fazer amor. E claro que Fátima, apesar de "farinhenta" e de trabalhar meio dia no moinho, meio dia na queijaria, tem uma lingerie impecável.

A Serra - primeiro episódio
créditos: SIC

O tempo das novelas não é o da vida real e, no dia seguinte, Tomás e Fátima já andam no marmelanço em público. O socorrista ainda não despachou Mariana mas, como bom malandro, espeta uma tanga à sua nova amiga, dizendo-lhe apenas que tem de ir resolver umas coisas. Problema disto tudo? Estamos numa aldeia e a probabilidade de alguém os ver aos meles em pele praça pública é bastante elevada.

Carlota, perante a visão da beijoquice, afia as garras e vai de cancelar o negócio com os Neto. Artur (Ângelo Rodrigues) fica nas horas do diabo e vai de ameaçar Carlota com toda a verdade sobre o senhor Augusto, o magnata lá da terra que, pelos vistos, era um grande aldrabão.

Novelas da SIC e TVI passam-se na Serra da Estrela. "Alguém agarrou a mesma ideia"
Novelas da SIC e TVI passam-se na Serra da Estrela. "Alguém agarrou a mesma ideia"
Ver artigo

Depois de uma passagem pelo café da aldeia, onde se põe a emborcar da sua garrafa personalizada de aguardente, Artur vai passear bêbado na serra e é perseguido por Gustavo. Está mesmo a ver-se que isto vai dar molho e, mais murro menos murro, Artur acaba morto. Gustavo acha que deu cabo do amigo mas nós, que não somos de intrigas, estávamos capazes de dizer que a aguardente estava envenenada.  No meio disto tudo, e depois de saber que há um gajo morto algures na serra, Tomás contempla calmamente a serra, antes de Mariana lhe oferecer um relógio como 'incentivo' para se casarem.

A Serra - primeiro episódio
créditos: SIC

Uma dúvida final que nos apoquenta o espírito: depois de uma noite de temperaturas negativas, o corpo de Artur não devia estar congelado. ou pelo menos um bocado mais hirto? Pensamentos que nos ocorrem. Agora, com licença, que vou só ali carregar uma sacada de trigo com o polegar da mão esquerda.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.