É a série médica há mais tempo em emissão (derrotando "ER" quando, em fevereiro, chegou ao 332.º episódio), e parece não ter fim à vista. "Anatomia de Grey", que conta com 15 temporadas, já faz parte da vida de muitos espectadores e promete continuar. É que, no início de maio, foi anunciada a renovação para mais duas temporadas. Mas sabe-se agora que o ambiente por detrás das câmaras nem sempre foi o melhor.

A revelação foi feita por Ellen Pompeo, protagonista da série, em exclusivo à revista "Variety". Segundo conta, os primeiros dez anos de gravações da série foram muito complicados e houve "vários momentos" em que a atriz quase esteve para desistir.

"É engraçado. Durante o primeiro ano em que podia desistir, nunca o quis fazer. Mas nós anos seguintes começámos a ter vários problemas culturais e muitos problemas de comportamento. Era um comportamento muito tóxico, mesmo. Mas depois tive os meus filhos e a discussão deixou de ser sobre mim. Precisava de ser capaz de sustentar a minha família", revelou.

14 anos de "Anatomia de Grey" já mataram muitas personagens. Conhece as seis mais marcantes?
14 anos de "Anatomia de Grey" já mataram muitas personagens. Conhece as seis mais marcantes?
Ver artigo

Mas diz que foi a partir da décima temporada que começaram a surgir grandes mudanças, e todas elas com o propósito de melhorar o ambiente que se sentia nos bastidores.

"Sentimos grandes mudanças à frente e atrás das câmaras. Precisamente porque aquilo não podia ser fantástico para os espectadores e um desastre nos bastidores." E foi aí que, em conjunto com Shonda Rhimes, decidiu rescrever grande parte da história.

"Foi isso que me fez seguir em frente", desabafa. Mesmo que grande parte do canal não tivesse esperanças de que a história fosse capaz de seguir em frente depois da saída do ator Patrick Dempsey. "Percebi que estava numa espécie de missão dupla porque, agora, tinha de provar que seria capaz."

A nova temporada de "Anatomia de Grey" ainda não tem data de estreia anunciada em Portugal.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.