Lisa Vanderpump não é portuguesa, mas bem podia ser, dado que tal como o nosso povo, adora boa comida e conviver à mesa — ou não fosse a britânica dona de vários restaurantes. Conhecida por fazer parte de vários formatos de reality tv norte-americanos, Lisa é agora a estrela do novo programa "Overserved With Lisa Vanderpump", do Canal E!, onde recebe várias celebridades para uma refeição, com muita conversa e momentos hilariantes à mistura.

Antes de receber a drag queen Trixie Mattel, vencedora da terceira temporada de "RuPaul's Drag Race: All Stars", e a rapper Iggy Azalea, Lisa já preparou sugestões como bolachas com flores comestíveis, mas acredita que nenhum dos pratos desiludiu os convidados.

Georgina Rodríguez vai ter reality show na Netflix. E vai ser "profundo e emotivo"
Georgina Rodríguez vai ter reality show na Netflix. E vai ser "profundo e emotivo"
Ver artigo

"Espero que todos tenham feito sucesso. Fizemos coisas pouco comuns. Adoro cozinhar pratos ingleses nos jantares, adoro. Acho que estava tudo estava muito apelativo", destaca Lisa em conversa com a MAGG.

Estrela de reality-shows como "Real Housewives of Beverly Hills", onde fez parte do elenco durante nove anos, a britânica de 60 anos também protagonizou "Vanderpump Rules", criado em 2013, e revelou-se uma grande empreendedora ao ser responsável por restaurantes como o SUR, Pump, TomTom e o Villa Blanca, entretanto encerrado definitivamente.

Com a pandemia, estes espaços foram obrigados a fechar e Lisa ocupou o tempo com o lançamento de um livro, um podcast —  "All Things Vanderpump"—, e três programas. Dois deles foram gravados para a ABC, "Vanderpump Dogs for Peacock" e "Pooch Perfect", e o outro é o novo formato "Overserved With Lisa Vanderpump", que estreou a 18 de março no E!.

O programa é gravado na Villa Rosa, a sua casa na Califórnia, onde além de ter uma mesa recheada de coisas apetitosas, é palco de conversas intimistas e muita diversão com os convidados. A ideia de receber amigos para jantar surgiu numa altura em que a pandemia da COVID-19 se propagava pelo mundo e Lisa estava impedida de gerir os seus negócios, bem como de prosseguir com os programas de televisão. Com as devidas precauções, a estrela britânica conseguiu encontrar uma forma de conviver e, ao mesmo tempo, de votar ao ecrã, sempre bem acompanhada.

"Tivemos muito cuidado, não tivemos nenhum caso de COVID-19. Mantivemos a distância social, que vão notar ao ver o programa, através da forma como estávamos sentados e no exterior. Sempre que filmávamos ou estávamos no interior, tínhamos portas e janelas abertas", revela. "Toda a gente foi testada, todos os dias, incluindo a equipa. Então, sim, fizemo-lo num ambiente muito seguro. Claro que foi muito diferente porque eu não podia estar com ninguém fora disso", diz.

O novo formato marca o regresso de Lisa Vanderpump aos holofotes, mas, segundo a mesma, é completamente diferente dos programas que já fez anteriormente. "Meu Deus, é tão diferente. Este é em minha casa, é muito descontraído. Sou só eu e a minha família a convidar pessoas para jantar e a ser criativa através da cozinha", refere Lisa, que juntou personalidades como Lance Bass e Vivica A. Fox ou Tori Spelling e Jeff Lewis, na mesma mesa que o marido Ken Todd e a filha, Pandora. Já Max, filho de Lisa, mudou-se para Idaho, nos Estados Unidos, durante a pandemia e não esteve presente.

"O programa foi uma grande experiência, tive uma grande equipa a trabalhar ao meu lado, muitos conheci por trabalharem comigo antes do programa, e tivemos convidados incríveis. Literalmente, é um formato como nenhum outro, acho que muitas pessoas queriam um programa assim há muito tempo", diz Lisa em entrevista.

É que este talk-show tem de tudo: festas na piscina, "muito entretenimento" e convidados escolhidos a dedo pela anfitriã. "Não tivemos nenhum tipo de conversa chata", afirma. "As pessoas que vinham jogavam connosco, riam, bebiam cocktails, e tornou-se exatamente naquilo que eu queria", continua.

O programa não foi só uma distração para Lisa, que viu os seus negócios parados devido à COVID-19, como para os convidados que puderam partilhar alguns momentos de convívio de forma segura."Apesar da COVID-19, as pessoas estavam realmente muito entusiasmadas para vir", refere Lisa Vanderpump.

Uma das convidadas que Lisa mais gostou de ter à mesa foi Vivica A. Fox. "É uma grande estrela", destaca a anfitriã, embora ninguém a tenha desiludido. Já quanto a momentos de eleição, Lisa não consegue escolher só um. "Houve tantas coisas engraçadas. Jeff [Lewis] a flutuar num flamingo", recorda Lisa, que salienta ainda um momento do episódio emitido esta quinta-feira, 15 de abril, em que houve "twerking no chão".

O talk-show vai na primeira temporada, que conta com cinco episódios, mas para a eventualidade de uma renovação não faltam candidatos com quem a britânica admite querer partilhar um jantar. E se pudesse convidar qualquer pessoa, viva ou morta?

"Meu Deus, há tantas pessoas (risos). Audrey Hepburn, é icónica. Vi todos os trabalhos ao longo dos anos, tudo o que ela fez. Ela fez tanto pelas crianças. Acho que é uma das mulheres mais icónicas. E... tantas [pessoas]. Michael Jackson, adoro-o. Acredito que ele teve uma vida complexa. A rainha de Inglaterra, tem sido inacreditável. Tantas pessoas", remata Lisa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.