Jéssica Ângelo encantou os jurados do "The Voice Portugal" no passado domingo, 25 de outubro. A jovem regressou ao talent show da RTP1 quatro anos depois de ter chegado à semifinal do programa. Agora, volta a aventurar-se e a  mostrar ao país o seu talento.

Jéssica Ângelo tem 19 anos, é natural do Feijó, em Almada, e estuda Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Começou a cantar aos 3 anos, muito incentivada pela mãe e pela irmã que também já o faziam. Nunca teve formação musical e conta à MAGG que muito do que aprendeu foi com a mãe e o à vontade que ganhou com o público deve-se ao facto de, desde muito nova, sempre ter participado em vários karaokes.

A música sempre fez parte da sua vida e, aos 10 anos, começou a participar em programas na televisão nacional. Em 2011 fez parte do talent show da TVI "Uma Canção para Ti" e, ano depois, participou nos "Ídolos Kids". Jéssica conta à MAGG como foi participar nestes concurso:

"Eu sempre levei muito na desportiva. Especialmente em criança, nós vamos muito pelo gosto da música. Atualmente isso ainda acontece, sem dúvida, mas claro que a responsabilidade foi aumentando ao longo dos anos, especialmente quando começas a perceber que aquilo é mesmo uma coisa que queres e não é só um hobbie. É mesmo uma paixão que está cada vez mais a crescer e que tu queres fazer aquilo para a tua vida".

Jéssica Ângelo
Jéssica Ângelo subiu a palco com a música "It's a man's man's world" créditos: RTP/Divulgação
Luís Trigacheiro. Conheça o alentejano do "The Voice" que está a emocionar Portugal
Luís Trigacheiro. Conheça o alentejano do "The Voice" que está a emocionar Portugal
Ver artigo

Com o passar do tempo , foi-se apercebendo de que a música era mesmo o queria para a vida e sempre foi muito apoiada pelos pais. Em 2016, decidiu concorrer ao "The Voice Portugal", fez parte da equipa de Áurea e o talento e determinação levaram-na à semifinal. Uma experiência que assume ter sido "excelente" e com a qual aprendeu muito. "Na verdade foi uma experiência mesmo espetacular. Não estava à espera de conhecer tão boa gente. Os contactos que lá criámos e as ligações que criámos, porque estamos todos para o mesmo sonho, foram mesmo excelentes", conta a jovem à MAGG salientando o profissionalismo de toda a equipa do programa. "Toda uma panóplia de pessoas que estão ali e que fazem aquilo realmente de uma forma bastante profissional e com muito amor à música."

"Adorei trabalhar com a Áurea". Jéssica assume que, na altura, talvez não soubesse gerir os nervos de uma forma tão saudável. Sendo uma pessoa muito exigente, ficava frustrada sempre que queria fazer alguma coisa e não saía tão bem. Chegar à final nunca foi um objetivo, apesar de, como afirma, se tal acontecesse era "a cereja no topo do bolo".

Hoje, com 19 anos, muito mais maturidade e profissionalismo, concorre novamente ao programa para mostrar ao país o seu talento. Nos últimos anos, tem aproveitado também para se dedicar à banda que criou com mais três rapazes. Os "Stroice" dedicam-se a compor músicas portuguesas e já atuaram em vários palcos. Este ano, foram convidados para atuar via streaming nas festas do 25 de abril de Almada, um concerto que lhes deu bastante projeção. Com o regresso ao "The Voice", Jéssica pretende também dar a conhecer este projeto surpreendendo o público para que mais tarde consiga mostrar as suas próprias criações.

"The Voice". Joelisa trocou Londres por Portugal aos 18 anos e agora quer mostrar ao mundo a sua voz
"The Voice". Joelisa trocou Londres por Portugal aos 18 anos e agora quer mostrar ao mundo a sua voz
Ver artigo

Voltar a pisar o palco do "The Voice" foi uma grande emoção. "Os nervos estão lá sempre porque queremos sempre fazer melhor. É sempre um palco e acho que isso não muda mesmo com pessoas que têm anos e anos de carreira. Ficamos sempre com este nervosismo. O que é bom porque tornamos isso em adrenalina e as coisas até podem correr mesmo espetacularmente bem. Mas senti realmente uma diferença a nível da segurança e do conforto. Sinto-me muito confortável em cima do palco, sinto que estou ali na minha praia", afirma a jovem à MAGG.

Jéssica Ângelo
Jéssica Ângelo e o mentor Diogo Piçarra créditos: RTP/Divulgação

Jéssica Ângelo conseguiu virar três cadeiras e levou António Zambujo a bloquear Áurea. Apesar de ter adorado trabalhar com a mentora, assume que ia à procura de uma nova experiência e que Diogo Piçarra ou Marisa seriam a sua escolha. "Escolhi o Piçarra porque já o tinha em mente e eu acho que ele é a nova geração da música portuguesa. Acho que vou ter muito a aprender com ele", afirma.

Jéssica assume ser uma cantora "apaixonada", "determinada" e muito "perfecionista". Apesar de ter como "plano B" na sua vida o curso de Ciências da Comunicação, que adora, revela que a música será sempre o "plano A" e é para isso que vai continuar a trabalhar. "A música é a minha alma, é aquilo que eu quero mesmo.  Sou determinada no sentido de tentar fazer o meu melhor, seguir sempre em frente e nunca dar-me como derrota, por qualquer que seja o resultado.  Encarar sempre isso com humildade e seguir o meu caminho sempre fiel à mim própria identidade e aos meus princípios.", remata a cantora de 19 anos.

No próximo domingo, Portugal prepara-se para assistir às última Provas Cegas do "The Voice" e ao início da fase de Batalhas. Pela primeira vez em todo o mundo, os concorrentes cantam agora individualmente e escolhem o seu adversário.

Veja aqui a Prova Cega da concorrente.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.