Se é daquelas dez pessoas no mundo que ainda não viu a série de sucesso “A Guerra dos Tronos”, estes conselhos são essenciais. A última e derradeira temporada está prestes a estrear e, se quer acompanhá-la, precisa de ver a série toda a um ritmo acelerado.

Mas nós damos uma ajuda. Aliás, um dos produtos e escritores da série, Bryan Cogman, dá uma ajuda ao escolher os episódios que precisa mesmo de ver para se atualizar em pouco tempo.

Pausa para aqueles que queiram ver a série tranquilamente: o texto abaixo pode conter alguns spoilers.

O primeiro conselho que dá é mesmo começar pelo início, ou seja, os dois primeiros episódios são fulcrais para entender a narrativa da história que se passa em Westeros. É nestes episódios que os fãs começam a ver a audácia de Jon Snow quando este se dirige à muralha para defender o seu povo.

“Lembro-me de ver a primeira cena no meu computador e pensar que sim, que ia resultar. Tínhamos aqui uma bela série”, diz o produtor de “A Guerra dos Tronos".

Documentário de “Guerra dos Tronos” estreia uma semana depois da última temporada
Documentário de “Guerra dos Tronos” estreia uma semana depois da última temporada
Ver artigo

Outro episódio que Cogman considera importante é o nono da primeira temporada, que é demasiado emocional para qualquer fã da série – Ned Stark é traído pelos Lannisters e por isso morre decapitado. “O Ned Stark é uma personagem importante na história e, por isso, mesmo depois de morto é raro o episódio onde alguém não menciona o nome dele”, relata Bryan Cogman.

Ainda na primeira temporada, não pode perder o episódio dez, garante o produtor.

Na terceira temporada, o produtor confirma que existem poucos episódios tão emocionantes como o nono. É aqui que se realiza um casamento, o Red Wedding, onde morrem muitas personagens principais. Muitas mesmo.

Para Bryan este é um episódio que muda tudo: “Muda a narrativa e muda o tempo da série. A Michelle Fairley faz um papel brilhante durante os ensaios e durante as filmagens e até quando a câmara não estava apontada a ela”.

Passando para a temporada quatro, tem de ver o episódio oito que conta com a personagem “Mountain” a esmagar o crânio de uma pessoa com as próprias mãos. Na temporada cinco, aquele que não pode perder é o quinto episódio. Mais uma vez, é um dia triste para Westeros.

Isto é tudo o que já se sabe sobre o final de "A Guerra dos Tronos"
Isto é tudo o que já se sabe sobre o final de "A Guerra dos Tronos"
Ver artigo

Godman assume a sexta temporada como “uma virada no jogo” e, para os fãs, é capaz de ter o melhor episódio até agora – a Batalha dos Bastardos.

Um dos episódios mais importantes para ao autor é o décimo: o protagonista Jon Snow torna-se Rei do Norte, Cersei destrói o Grande Septo de Baelor e fica com o Iron Throne. Um episódio “marcante” na história da série.

Chegando à sétima temporada, Bryan Cogman escolhe o último episódio como aquele que tem mesmo de ver. Os White Walkers conseguem atravessar a muralha quebrando o feitiço, existe um dragão pelo meio e é o derradeiro episódio a ter em atenção até à estreia da nova temporada.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.