“Codex 632”, protagonizado por Paulo Pires e Betty Faria, é uma série televisiva adaptada do livro best seller “O Codex 632”, de José Rodrigues Santos, e é uma coprodução da RTP, o Globoplay e a produtora portuguesa SPi. A série, com atores portugueses e brasileiros, foi dobrada para português do Brasil.

Mortes, atrizes da Globo e demasiadas narrativas. Já vimos o primeiro episódio de “Codex 632”
Mortes, atrizes da Globo e demasiadas narrativas. Já vimos o primeiro episódio de “Codex 632”
Ver artigo

Além de “Codex 632” ter “algumas falas em italiano”, o motivo da dobragem deve-se à “falta de contacto do brasileiro com o sotaque do português de Portugal”. "Enquanto os brasileiros estão mais acostumados com o sotaque do Brasil, dificilmente brasileiros são expostos ao sotaque do português europeu”, explicou a página Nômade Portugal no Instagram.

Como tal, “para evitar a fuga do telespectador, optou-se pela dobragem com o sotaque brasileiro”, enquanto o “português do Brasil permaneceu inalterado para o público europeu”. Os atores e atrizes brasileiros, como Deborah Secco e Alexandre Borges, não tiveram de se dobrar a si mesmos, sendo utilizado “o áudio original na edição”.

A dobragem foi realizada pelo estúdio Bravo, no Rio de Janeiro, Brasil. Para escolher o áudio original completo, com os atores a falar português de Portugal, deve clicar na opção “português (Portugal)” na Globoplay.

“Codex 632”, que tem seis episódios, centra-se numa mensagem enigmática encontrada entre os papéis de um velho historiador no Rio de Janeiro. Tomás de Noronha (Paulo Pires) é um professor de História especializado em criptologia, que vai enfrentar vários enigmas e mitos durante uma investigação iniciada pelo seu mentor, Martinho Toscano. Esta “pode mudar a nossa memória coletiva e a perceção que temos da história mundial: a descoberta do Brasil foi acidental ou Pedro Álvares Cabral já sabia da existência dessas terras?”.

Veja o trailer.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.