Leandro foi expulso da casa do "Big Brother Famosos" este domingo, 16 de janeiro, com 87% dos votos do público. Uma vez cá fora, falou com os jornalistas sobre a experiência, a reação à saída e o que pensa dos restantes concorrentes. Para si, o tempo que passou no programa foi de "uma intensidade muito grande". Se voltaria a entrar? "Daqui a um tempo, com certeza passaria mais uma semaninha ou duas", brincou.

O cantor não entrou de imediato na casa, tendo-lhe sido atribuído o papel de infiltrado. Assim, esteve 48 horas dentro do cubo, isolado, sem que os colegas soubessem da sua existência. Já Leandro sabia muito sobre os outros concorrentes, pois tinha acesso a imagens do que acontecia dentro da casa.

Com 87% dos votos, Leandro é expulso do "Big Brother Famosos"
Com 87% dos votos, Leandro é expulso do "Big Brother Famosos"
Ver artigo

Este arranque trouxe, de acordo com o artista, vantagens e desvantagens. Por ter chegado atrasado à casa, todos os papéis estavam escolhidos, como explicou aos jornalistas: "Eles já estavam todos encaixados e eu entrei ali um bocadinho de paraquedas". Acabou por ficar encarregue do exercício físico, onde encontrou uma lacuna, mas não foi a única.

"A casa movimentava muito com o meu jogo. Vai ser necessário alguém com esta dinâmica"

Durante os dois dias que esteve no cubo, a observar o que se passava, Leandro explica que procurou onde poderia inserir-se. "Vi um buraco no vilão", afirmou, e decidiu adotar essa estratégia, de acordo com o que disse aos jornalistas. "O jogo pediu aquilo e eu fiz o que o jogo pedia", explicou. Embora tenha entrado "com uma dinâmica de jogo mais agressiva", acredita que conseguiu "mexer com a casa".

"Eu vim para jogar e foi isso que eu fiz", esclareceu. "Era uma dinâmica que a casa requeria para o dito canal", explicou. "A casa movimentava muito com o meu jogo. Vai ser necessário alguém com esta dinâmica", crê o cantor. Com a sua saída, o "Big Brother Famosos" ficou sem o vilão, mas Leandro está certo de que "há mais vilões na casa". Em entrevista, Leandro admite que este posicionamento o poderá ter prejudicado pela imagem que passou ao público.

"As pessoas têm de saber diferenciar o que é o jogo da vida normal", relembra. "Se virmos um ator a fazer de vilão numa telenovela, não vamos achar que ele será assim na vida real. Isto é uma telenovela em tempo real e nós estamos a fazer papéis. E eu criei a minha personagem", reforçou, esclarecendo ainda que "existe o Leandro do jogo e o Leandro fora do jogo".

"Decidi realmente falar com o Big e pedir para que eu pudesse ser um dos escolhidos para sair"

Tanto dentro da casa como fora dela, Leandro manifestou vontade de sair por sentir saudades da família — motivo que levou à desistência de Laura Galvão, também este domingo. O tempo era "muito lento" a passar e urgia a vontade de "voltar à vida normal". "Foi-me proposto uma calmaria", revelou, mas sem efeito.

"Decidi realmente falar com o Big e pedir para que eu pudesse ser um dos escolhidos para sair", avançou o músico, que tinha entrado com o pensamento de "isto vai correr muito bem, eu sou muito forte", como contou. "Mas depois lá dentro percebemos que afinal não é bem assim, porque o coração vai apertando", desabafou.

Quando questionado acerca de se esta vontade de sair poderia dever-se ao facto de já estar a calcular que seria o expulso, Leandro negou que tal fosse o caso. "Eu já tinha vindo a manifestar-me antes. Os meus colegas tentaram-me manter dentro da casa", assegurou o cantor, que está "com uma vontade enorme de voltar ao estúdio" e que, durante o tempo na casa, compôs dois temas.

"A ficção acabou ontem para mim"

Durante a conversa com os jornalistas esta segunda-feira, Leandro deixou claro que pretende estar com os ex-colegas fora da casa, com quem teve "uma cumplicidade bastante grande". "Houve ali momentos em que desistimos de ser atores, e outros momentos em que tínhamos de voltar a pôr a nossa máscara", explicou.

"Eu mandava uma laracha, ele mandava-me outra a mim", disse, quanto aos desentendimentos frequentes com Bruno de Carvalho. O artista acredita que, dentro da casa, "ninguém faltou ao respeito a ninguém". "A ficção acabou ontem para mim", concluiu. Agora fora da dinâmica do jogo, revelou os seus favoritos à vitória: Kasha e Jardel.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.