Imagine as ilhas gregas sem os mares de gente. Pense no sul de Itália antes do boom turístico. E reflita acerca da Croácia pré-massificação. É assim a Albânia, a joia dos Balcãs que permanece por descobrir — e que, depois deste texto, vai tornar-se o seu destino de sonho.

Este país europeu atrai cada vez mais visitantes, mas ainda não os suficientes para se tornar impossível por lá circular ou ficar tudo caro que dói. Desde as praias paradisíacas aos parques naturais, passando por toda a herança cultural de inúmeros povos que por ali foram passando ao longo dos tempos, a Albânia tem muito para contar e mostrar.

Black Friday das viagens. Dos voos desde 7€ ao tudo incluído em Cuba por 845€, eis 20 promoções imperdíveis
Black Friday das viagens. Dos voos desde 7€ ao tudo incluído em Cuba por 845€, eis 20 promoções imperdíveis
Ver artigo

E foi também a pensar nisso que a Soltour criou voos charter diretos para a Albânia já no próximo verão. Vai poder, entre junho e setembro de 2023, viajar para este país no sudeste da Europa sem para isso precisar de fazer escalas e de perder muito tempo.

Com esta iniciativa do operador turístico, apenas terá de marcar as férias, fazer as malas e dirigir-se ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, ou ao Aeroporto Adolfo Suárez Madrid-Barajas, em Madrid, onde estarão à sua espera aviões com destino à Albânia.

Este país, que tem a cidade de Tirana como capital e quase três milhões de habitantes, não faz parte da União Europeia. Faz fronteira com Montenegro, com a Macedónia do Norte, com a Grécia e com o Kosovo, e é banhado pelo mar Jónico e pelo mar Adriático. A moeda é o lek (1 lek albanês equivale a 0,0088€) e o idioma o albanês.

Aproveite enquanto não existem multidões para conhecer este tesouro com águas azul turquesa, areia dourada, montanhas de cortar a respiração e mantos verdes preservados. A MAGG reuniu 5 sítios que não pode perder numa visita a este país — mas atenção, não foi fácil escolhê-los (e há muitos mais além destes).

1. A nascente do olho azul

O famoso olho azul da Albânia é, na verdade, uma nascente do rio Bistricë, perto da aldeia de Muzinë, no sul do país. Este fenómeno natural está escondido por uma floresta, mas é dos pontos mais procurados pelos turistas, devido à beleza inerente.

Embora pareça convidativa, esta grande poça turquesa e reluzente está cheia de uma água gelada tão limpa que permite um vislumbre do quão profunda é esta formação — que tem pelo menos 50 metros, o máximo que os mergulhadores já conseguiram identificar.

Nascente do olho azul Albânia
A nascente do olho azul é um dos pontos mais procurados na Albânia. créditos: Instagram

A água tem bastante força e até forma bolhas. Tal como o nome indica, este local chama-se olho azul por se assemelhar a um olho humano (pela cor da água ao redor do negro da caverna bem no centro, como uma pupila). Este aquário gigante não precisa de filtros de Instagram para brilhar.

2. A cidade branca das mil janelas

Berat, também conhecida como a cidade branca das mil janelas, é a nona mais populosa da Albânia. Rodeada por montes e colinas, esta metrópole no sul do país foi considerada Património da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em 2008.

As influências das diferentes culturas que a habitaram fizeram de Berat (que significa "cidade branca", assim denominada pela tonalidade das casas, erguidas na encosta de uma montanha) um local rico em arquitetura e também história, desde as igrejas e mesquitas grandiosas ao castelo.

Berat Albânia
A cidade de Berat, na Albânia, é conhecida como "a cidade branca das mil janelas". créditos: Instagram

Dividida entre a parte velha da cidade (com mais de 700 anos) e a mais recente, Berat foi casa durante milhares de anos para os impérios Otomano e Bizantino, que acreditavam que as casas claras e iluminadas traziam boas energias, o que explica a cor da tinta e o número de janelas. Um ponto a não perder para quem gosta de atrações mais culturais.

3. A riviera albanesa

Uma visita à Albânia não fica completa sem uma paragem em Saranda, uma das zonas mais importantes da riviera albanesa, conhecida pelo turismo. Esta cidade costeira, situada num golfo do mar Jónico, tem águas azuis bem profundas e muitos dias de sol pelo ano inteiro.

Além de ser um bom sítio para fazer praia, o potencial desta localidade vai além do descanso, já que contém vários sítios arqueológicos imperdíveis (como o Parque Nacional de Butrint). A cidade-resort fica mais cheia durante a época alta, o que explica a abundância de meios de transporte que facilitam o acesso.

Albânia
O aspeto convidativo de uma praia da riviera albanesa. créditos: Instagram

Por estar no litoral, a cidade tem inúmeras praias à volta que vale a pena visitar, como a de Pasqyra, a de Ksamil, a de Monastir, a de Lukova e a de Bunec. Assim, todos os dias poderá estender a sua toalha num areal diferente, sendo que todos parecem um sonho tornado realidade.

4. O Parque Nacional Fir of Hotova

O Parque Nacional Fir of Hotova, assim designado e protegido desde 1996, é o maior da Albânia. Fica no sul do país, na região de Përmet, e prolonga-se por mais de 34 hectares repletos de vales, desfiladeiros e florestas ainda bastante preservadas.

Com vários monumentos naturais, são vários os trilhos possíveis neste parque, quer seja a pé ou até de jipe. Com algumas águas termais, permite lufadas de ar efetivamente fresco enquanto se desconecta do mundo real e se conecta com a natureza na sua forma mais pura.

Parque Nacional Fir of Hotova
O Parque Nacional Fir of Hotova, na Albânia, tem paisagens de cortar a respiração. créditos: Instagram

O Parque Nacional Fir of Hotova é casa para inúmeras espécies, tais como veados, esquilos, lontras, ursos, lobos, raposas e até águias. Além da fauna rica, tem grandes cavernas e muitas vilas circundantes repletas de cultura. É o sítio ideal para quem prefere estar ao ar livre.

5. Os alpes albaneses

Localizados no norte da Albânia, os alpes albaneses pertencem à cordilheira dos alpes dináricos, que se estende por 645 quilómetros. As montanhas amaldiçoadas, também conhecidas como alpes albaneses, são o ponto mais alto desta cordilheira e passam pela Albânia, pelo Kosovo e por Montenegro.

O pico mais alto é Jezerca, com 2.692 metros de altitude. Esta região montanhosa tem paisagens naturais lindas, desde os lagos majestosos às florestas densas, passando pelos extensos vales e, claro, por todos os montes imponentes.

Albânia
Os extensos e gigantes alpes albaneses são de cortar a respiração. créditos: Instagram

Perfeita para caminhadas inesquecíveis e piqueniques mágicos, esta região atrai os maiores amantes da natureza dada a imensa e pura vegetação, mas também os rios e lagos glaciares. As montanhas, que parecem tocar no céu, tornam-se num postal sem grandes esforços.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.