Às 19h15 é para deixar o escritório em Lisboa ou no Porto, às 20 horas está marcada a partida para Paris. Passada meia-hora começa o jantar na carruagem e depois de uma boa noite de sono há o pequeno-almoço, às 7h30, já a chegar à capital francesa. Será assim a viagem no novo comboio da startup francesa Midnight Trains, que pretende criar viagens num comboio-hotel que ligarão várias cidades da Europa a Paris. As cidades portuguesas não são as únicas da rota dos Midnight Trains, também estão previstas paragens em Madrid, Barcelona, Milão, Veneza, Florença, Roma, Berlim, Hamburgo, Copenhaga e Edimburgo.

A ideia destes comboios é que as pessoas possam viajar grandes distâncias — de 800 a 1500 quilómetros — com o máximo conforto, durante a noite, e sem o stresse de ter de andar a mudar de comboio várias vezes. São perfeitas para quem tem medo de andar de avião, ou para quem quer fazer uma viagem com uma boa dose de romantismo, durante a noite.

"Chega de dormir com estranhos, cada pessoa compõe a bolha social que lhe convém. A bordo dos nossos comboios, garantiremos privacidade, segurança e serenidade", promete a empresa no Instagram. Estes comboios serão então como quartos de hotéis sobre carris, que podem ser usados por uma só pessoa, casais, famílias ou amigos. Para completar a experiência, e fazer com que se assemelhe o mais possível a um hotel, também haverá serviço de bar e restaurante.

Além disso, a ideia é criar viagens mais ecológicas, com pegada de carbono reduzida. Como? Ao poupar o planeta da emissão de 59,2 toneladas de CO2 (dióxido de carbono) por cada 300 passageiros e pelo facto de este comboio ser 23 vezes menos poluente do que uma viagem de avião entre Paris e Roma, por exemplo, de acordo com os dados levantados pela startup.

Não é uma imagem do futuro. Este portal liga mesmo pessoas a quilómetros de distância
Não é uma imagem do futuro. Este portal liga mesmo pessoas a quilómetros de distância
Ver artigo

"Notei que as pessoas não querem entrar num avião devido à preocupação pelas emissões de dióxido de carbono. Neste momento, não há nenhuma alternativa para viagens de média distância, para além de voos ou de maus comboios noturnos. A única forma de competir com os aviões é reinventar a experiência de andar de comboio", explica Adrien Aumont, citado pelo "The Guardian".

Ainda vamos ter de esperar até 2024 para conhecer o novo conceito de hotel a bordo, mas já promete fazer concorrência às viagens de avião pela comodidade e benefícios para o planeta.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.