Parece um cenário de filme ou um episódio de "Black Mirror" (embora oposto ao lado negro da série), mas é a realidade em quatro cidades. Estes portais foram concebidos para ligar pessoas e cidades a quilómetros de distância em tempo real e nada que ver com uma ligação de Zoom ou uma videochamada pelo Whatsapp: aqui são desconhecidos de diferentes culturas que se conectam e veem-se de corpo inteiro.

Os portais não passam despercebidos, uma vez que estão localizados em pontos chave, como junto a estações de metro ou na praça principal de Lublin, na Polónia, por exemplo. Para estar virtualmente com uma pessoa que se encontra a mais de 500 quilómetros de distância é tão simples como: ficar em frente ao anel de luz gigante e esperar que alguém no meio da agitação da cidade tire uns minutos para parar e conhecer um indivíduo aleatório de outra cultura.

Chegou a Portugal o primeiro supermercado sem caixas. Saiba onde fica e como funciona
Chegou a Portugal o primeiro supermercado sem caixas. Saiba onde fica e como funciona
Ver artigo

O objetivo é que o projeto Portal seja "uma ponte que une e um convite para combater preconceitos e conflitos que pertencem ao passado", explica Benediktas Gylys, presidente da fundação Benediktas Gylys e responsável pela ideia, ao site de viagens "The Points Guy". Os portais foram desenvolvidos ao longo de cinco anos pela Vilnius Gediminas Technical University e o centro de inovação LinkMenų fabrikas e o primeiro a ser instalado ligou Vilnius, capital da Lituânia, a Lublin, na Polónia.

A estrutura futurista tem também outras ligações a partir de Vilnius, uma com Reiquiavique, na Islândia, e outra com Londres, no Reino Unido e a intenção dos fundadores é expandir o projeto por mais pontos do globo. "Portal vai formar em breve uma rede para que, na próxima década, o nosso planeta já não pareça separado", refere a empresa responsável pela ideia inovadora no site.

Vejas as imagens da estrutura futurista que acontece em tempo real.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.