O voo mais longo que é possível fazer na aviação comercial em todo o mundo é aquele que liga Nova Iorque a Singapura, com um total de aproximadamente 18 horas. Mas se olharmos para o trajeto que o avião faz, que está na imagem acima, podemos estranhar por que raio é que o avião vai quase ao polo norte em vez de ir em linha reta direito a Singapura. E a resposta é ainda mais surpreendente: é que assim é mais perto. Sim, a distância é mais curta. Mas já explicamos.

O caso tornou-se numa discussão aquando da publicação do trajeto do avião numa conhecida conta do TikTok de um planeador de viagens. Pode ver aqui o vídeo.

Vendo o vídeo é efetivamente estranho como é que o avião vai quase ao polo norte para depois descer tudo para sul, e mais estranho ainda é como é que isso pode ser um percurso mais curto. A explicação é relativamente simples. É que estamos a ver o mapa numa perspetiva plana, enquanto que o globo terrestre é redondo, o que altera logo a noção das distâncias. Este tipo de viagens curvas acontecem muito sempre que é preciso sobrevoar o Oceano Pacífico, o mais extenso de todos. O que costuma acontecer é que os voos comerciais não sobrevoam o Pacífico, optando sempre por uma rota curva, pelo norte.

Mulher mais alta do mundo viaja pela primeira vez de avião. Companhia aérea teve de retirar 6 assentos
Mulher mais alta do mundo viaja pela primeira vez de avião. Companhia aérea teve de retirar 6 assentos
Ver artigo

Seria normal pensar que isto acontece unicamente por questões de segurança, para que exista um sítio onde aterrar em caso de alguma emergência. Também é verdade, mas a principal razão é a poupança de tempo e, consequentemente, de recursos. Desta forma, quando um avião viaja dos Estados Unidos até à Ásia, por exemplo, faz uma rota curva, acabando por sobrevoar mais troços de terra. E no entanto irá percorrer menos quilómetros. 

Costuma viajar em companhias low cost? Vai passar a apanhar o avião num local diferente
Costuma viajar em companhias low cost? Vai passar a apanhar o avião num local diferente
Ver artigo

Vamos a exemplos práticos: com um globo na mão identifique dois pontos e ligue-os através de um fio seguindo uma linha a direito. De seguida, com o mesmo fio, ligue esses mesmos dois pontos mas desta vez a fazer uma rota curva. Vai chegar à conclusão de que lhe sobra mais fio na rota curva. Assim, quer uma companhia aérea esteja a voar dos Estado Unidos para a Ásia ou para outro lugar, o voo será mais rápido e mais eficiente em consumo de combustível se for realizada uma rota curva.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.