A Tryp.com podia definir-se como "o facilitador das nossas vidas e carteiras". É que foi com este propósito que quatro jovens portugueses (e dois dinamarqueses) criaram a plataforma em Odense, cidade da ilha de Fyn, na Dinamarca, que permite programar as férias sem sequer dizer o destino ou uma data específica: basta dizer a origem e mês pretendidos para ver os melhores valores de avião, comboios, autocarros e hotéis. A Tryp.com chegou (finalmente) a Portugal, a 16 de fevereiro, e a novidade traz também novas funcionalidades e vantagens pensadas particularmente para os portugueses.

"Antes tínhamos uma oferta mais limitada em termos de localizações para Portugal, mas estamos a apostar também em mapear Portugal interior para que se possa viajar também mais por dentro de Portugal", explica à MAGG o co-fundador e CEO da Tryp.com, André Rangel Sousa, de 25 anos.

Tryp
Victor no topo à esquerda (dinamarquês, faz Cloud architecture), André Rangel Sousa ao lado (português); Hélio por baixo do lado esquerdo (português, CTO); Tiago do lado direito (português, AI especialist); Inês no centro (portuguesa, Head of data); Sebastian não está na foto, mas faz parte da equipa (dinamarquês) créditos: divulgação

A plataforma é de acesso gratuito e para todos, em especial para as novas gerações que preferem o digital às agências de viagens, com vantagens adicionais relativamente a outros sites que já existem no online. "A Expedia ou a Momondo, por exemplo, são muitas vezes ferramentas de pesquisa, ou seja, pões 'estou aqui e quero ir para aqui' e dão-te resultados. O que nós somos como Tryp.com é uma ferramenta de criação. Criamos pacotes que são relevantes na ótica do utilizador", explica André.

A plataforma não sabe (quase) nada sobre o utilizador, uma vez que ao entrar no site Tryp.com os únicos dados fornecidos são o espaço de tempo em que temos disponibilidade para viajar, o ponto de partida e o número de pessoas. A partir daí a plataforma faz o resto do trabalho com o pouco que se sabe. "Quando a pessoa entra já sabemos alguma coisa sobre ela", revela o CEO.

Viajar pela filosofia slow não é andar a passo de caracol. É ser "parte integrante do destino"
Viajar pela filosofia slow não é andar a passo de caracol. É ser "parte integrante do destino"
Ver artigo

E é com base no quase nada que a Tryp.com indica preços e destinos de sonho. "Parte da diferenciação vem de fazermos esta quantificação do que é um bom ou mau pacote e com IA [inteligência artificial] puxamos os melhores pacotes para o utilizador, ou seja, com um score mais alto", diz o co-fundador. A inteligência artificial é fundamental para melhorar a experiência de navegação dos futuros viajantes, uma vez que permite obter viagens com "melhor satisfação ao melhor preço possível".

Quer dizer. O preço pode ficar de lado quando o utilizador começa a explorar os filtros da plataforma e em vez de algo barato procura uma experiência de luxo. Aí, o que pesa mais nos primeiros resultados é a qualidade.

Se ao procurar por uma viagem em modo "budget" é-nos sugerido o pacote de voo para Marrocos a 18€, ao selecionar a opção "luxury" encontramos a sugestão de viagem para uma visita completa ao Canadá, com cinco noites em Montreal e seis em Toronto, por 592€.

Tryp.com
Tryp.com créditos: divulgação

Uma vez escolhido o destino, assim como o modo de deslocação financeiramente mais vantajoso (que pode ser avião, comboio ou outro), basta proceder à compra a viagem. "O utilizador podes comprar a viagem só com um clique. É fácil. Mesmo que tenha vários voos pode preencher tudo aqui [referindo-se ao site] e efetuar a compra automaticamente", refere André Rangel Sousa.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.