Os alongamentos antes e depois de fazer exercício são muitas vezes desvalorizados e vistos como momentos chatos e desnecessários. Mas quem pensa assim não tem noção do mal que está a fazer ao corpo, nem percebe que ao não realizar flexibilidade pode estar a estragar uma boa parte do treino e a aumentar o risco de lesões. É natural que com as vidas agitadas que hoje muitos de nós temos, a tendência seja a de rentabilizar ao máximo o tempo do treino, dedicando cada minuto à alta intensidade ou aos exercícios que queimam mais calorias ou tonificam mais o corpo. Mas ao fazerem isto correm um risco efetivo de, a médio e longo prazo, ficarem impedidos de treinar ou de evoluir.

Isto porque é através destes exercícios de flexibilidade antes do treino que o corpo se prepara para o exercício que aí vem. E é também com o relaxamento no pós-treino, e com alongamentos, que o organismo regressa à calma. Esta é uma ótima forma de prevenir lesões a longo prazo mas não só, tal como a personal trainer Ana Duarte explica à MAGG.

“Os exercícios de mobilidade antes do treino ativam a circulação e aumentam o fluxo sanguíneo nos músculos durante o exercício, além de ajudarem na flexibilidade. No final, ajudam o corpo a voltar à calma e a relaxar do stresse e da tensão ao qual o corpo esteve exposto.”

Mas não é só no antes e no depois do treino que devemos ter a preocupação de alongar e treinar a mobilidade. Tal como Ana Duarte explica à MAGG, são cada vez mais os especialista que acreditam que se devem fazer treinos em que o foco é exclusivamente a mobilidade e a flexibilidade.

magg

A ideia, continua a personal trainer, é garantir que há um treino contínuo das fibras musculares e articulares e que, desta forma, não se perca a amplitude de movimentos com o passar dos anos, algo que tende a acontecer e que influencia a qualidade de vida.

“Os bebés tem bastante flexibilidade, acima da média até, e com o avançar da idade vamos perdendo mobilidade se não a treinarmos”, garante Ana. “Esta é a melhor forma de garantir que conseguimos fazer movimentos tão simples como, aos 60 anos, chegarmos às costas para apertarmos o sutiã. Quando uma pessoa desta idade não é capaz de fazer este movimento, é porque descurou os treinos de mobilidade.”

Nos dias de hoje, são cada vez mais os ginásios que dispõem de aulas de mobilidade e de alongamentos que podem ser incorporadas no plano de treino. Para quem tem treinadores pessoais, é ainda mais simples introduzir este tipo de exercícios na rotina de treinos. Basta estabelecer um plano e dedicar algumas sessões a treinar a flexibilidade e a mobilidade que, como diz Ana, é uma das suas palavras favoritas.

“Gosto da palavra mobilidade. Alongamento e treino de alongamentos já está ultrapassado porque, na realidade, aquilo que fazemos é estirar o músculo para melhorar a mobilidade do corpo.”

Voltaren Emulgel e Voltaren Emulgelex. Medicamentos contêm diclofenac indicados a partir dos 14 anos, em dores musculares ligeiras a moderadas, inflamação pós-traumática e a partir dos 18 anos em reumatismo degenerativo localizado. Utilizar em pele saudável. Não utilizar na gravidez. Suspender se desenvolver erupção cutânea. Leia atentamente o folheto informativo, em caso de dúvida ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. Se não melhorar após 7 dias, consulte o médico.

Em caso de suspeita de acontecimento adverso contactar o Departamento de Farmacovigilância da GlaxoSmithKline, telf: +351 21 412 95 00.

CHPT/CHVOLT/0004/20 – 01/20

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.