Nala é a nova heroína nacional. A cadela conseguiu salvar o dono, bem como vários outros moradores, de um prédio que se incendiou em Alvalade, Lisboa, e acabou por morrer no fogo, depois de ter inalado fumos tóxicos. A história terminou da pior forma, mas demonstrou como os animais são, de facto, extraordinários.

Veja o vídeo da retirada do animal do prédio, já sem vida:

O incêndio deflagrou na madrugada de sexta-feira, 14 de abril, na cave de um prédio na Rua Gama Barros, em Alvalade, Lisboa. Na casa estavam a cadela Nala bem como um outro cão, Roots, o dono dos animais estava a jogar consola com uns auscultadores nos ouvidos, e não se apercebeu de que havia já chamas grandes na habitação. Quem o alertou foi a cadela Nala, que entrou na sala a ladrar, muito agitada. O homem levantou-se e foi ver o que se passava e foi só então que viu a casa a arder. Saiu rapidamente do prédio para ir alertar os vizinhos de que a casa estava a arder, e foi quando regressou a sua casa, para tentar salvar alguns bens pessoais, que não viu que Nala reentrou com ele na habitação. O homem acabou por sair para a rua e foi nessa altura que deu por falta de Nala. Alertou os bombeiros, que entretanto já tinham chegado ao local, e os homens foram procurar a cadela. Encontraram-na, já sem vida, no interior da casa. A causa da morte terão sido os fumos tóxicos que inalou.

Este cão andou 160 quilómetros à procura da família. Veja o vídeo emocionante do reencontro
Este cão andou 160 quilómetros à procura da família. Veja o vídeo emocionante do reencontro
Ver artigo

A Intervenção de Resgate Animal (IRA), organização de defesa e proteção de animais, acompanhou o caso e captou as imagens da retirada de Nala da habitação, partilhando o vídeo no seu Instagram. "A Nala entrou em paragem cardiorespiratória irreversível e faleceu. A Nala deu a sua vida pela do seu dono, amigo, companheiro! A Nala não hesitou um segundo que fosse, custando-lhe o preço mais alto", referiu a IRA na mesma publicação. A organização deixou uma palavra de agradecimento a todos os envolvidos na tentativa de resgate do animal. "Podemos não ter uma lei que proteja os animais, mas os animais terão sempre seres humanos verdadeiramente espetaculares que os defendam. Reparem na dedicação, profissionalismo e coordenação dos elementos intervenientes no socorro da Nala. Durante toda a ação de socorro da Nala, os técnicos do INEM trataram-na como uma vida. Mas não como uma vida qualquer… Uma vida que importa!". As palavras foram dirigidas "aos elementos da PSP, Sapadores de Bombeiros, INEM, Bombeiros de Camarate e IRA", que tentaram salvar Nala, mas sem sucesso.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.