O chef Ljubomir Stanisic esteve esta sexta-feira, 13 de novembro, no "Jornal da Noite", na SIC, e também na "Edição da Noite", na SIC Notícias, para falar sobre a crise na restauração, setor muito atacado pelas novas medidas do governo de António Costa que, entre outras, impede os restaurantes de abrirem a partir das 13 horas aos fins de semana, nem sequer para take-away (apenas delivery).

O chef do "100 Maneiras" explicou que considera os apoios extraordinários do governo para o setor da restauração insuficientes, e afirmou mesmo que originam dívidas. "É atirar poeira para os olhos", disse em entrevista ao bloco noticioso da estação de Paço de Arcos, lembrando as previsões de 43% das empresas da restauração e similares a entrarem em insolvência no terceiro trimestre do ano.

Ljubomir afirma que restauração se sente "o bode expiatório no meio desta merda toda"
Ljubomir afirma que restauração se sente "o bode expiatório no meio desta merda toda"
Ver artigo

Stanisic reforçou que só ele tem 980 mil euros de prejuízo, registados entre março e novembro deste ano, e apontou o dedo aos deputados da Assembleia da República. "Temos 230 deputados na Assembleia, quantos deles perderam o emprego?", questionou.

Na mesma entrevista, o chef salientou que os restaurantes são espaços que cumprem as normas de segurança da DGS, tal como a medição da febre e a desinfeção dos espaços — algo que já tinha reforçado numa publicação na sua página de Instagram esta semana.

Ljubomir Stanisic apelou a apoios urgentes da parte do executivo de António Costa, como a isenção da TSU até 30 de junho de 2021 e o pagamento da segurança social de 100% das horas não trabalhadas.

Antes da entrevista, o chef foi um dos muitos manifestantes que marcou presença no protesto do setor da restauração e da hotelaria na Avenida dos Aliados, no Porto, na mesma tarde de sexta-feira, que acabou por ser marcado por confrontos. No entanto, Stanisic reforçou que foi "dar o exemplo como cidadão" e salientou que "não houve pancada".

"Estamos a querer pedir coisas que são básicas, pacificamente, sem armas, com paz", acrescentou Ljubomir, que garantiu que o setor da restauração não quer ir contra o governo.

No Twitter, a presença do chef nos espaços noticiosos da SIC está a ser alvo de muita atenção. "Parece-me que o Stanisic consegue atrair muito mais atenção para o problema da restauração... é mediático, tem garra, está bem preparado e passa bem a mensagem... é a minha opinião", escreveu um dos utilizadores da rede social.

Apesar dos apoios às palavras do chef, existiram também comentários xenófobos, que outros utilizadores fizeram questão de criticar. "Entre achar que Ljubomir Stanisic precisa de mais noção nas suas exigências e mandá-lo de volta para a terra dele vai um chega de distância. Tenham lá calma", pode ler-se numa publicação.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.