Harry e Meghan deixaram o Reino Unido em 2020, altura em que decidiram abdicar dos seus títulos e deveres reais. No entanto, na passada segunda-feira, 5 de setembro, depois de passarem pela Alemanha, o casal acabou na terra natal do príncipe. A visita iria durar cinco dias e tinha como objetivo promover as causas e projetos aos quais estão associados, explica o "USA Today".

Escusado será dizer que a visita se vai alongar mais do que o antecipado – e não pelos motivos mais felizes. Depois do anúncio da morte da rainha Isabel II, esta quinta-feira, 8, Harry rumou até ao Castelo de Balmoral, na Escócia, para se despedir da avó. Contudo, tal como Kate Middleton, Meghan também não acompanhou o marido na viagem.

Os 96 anos de vida de Isabel II. 7 coisas que não sabia sobre a rainha de Inglaterra
Os 96 anos de vida de Isabel II. 7 coisas que não sabia sobre a rainha de Inglaterra
Ver artigo

Todos esperavam que a duquesa de Sussex fosse prestar condolências presencialmente, à semelhança da restante família real. Inicialmente, estava previsto que Harry e Meghan viajassem lado a lado, o que não aconteceu, devido a uma "mudança de planos" repentina, segundo a mesma publicação.

O motivo da ausência não é claro. Contudo, Nicholas Witchell, correspondente da BBC e especialista real, especulou que o motivo surge na sequência de alguns receios em relação ao facto de não ser “muito bem recebida" pela família do marido, avança o “Daily Mail”.

A notícia foi divulgada por fontes próximas do casal, que disseram aos jornalistas que Meghan não viajaria com o príncipe Harry para Balmoral. Mais tarde, a informação foi confirmada por Omid Scobie, um jornalista que é considerado relativamente próximo ao casal, segundo o jornal britânico.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.